O COMETA ON-LINE – ANO IX – NÚMERO *114*

O COMETA
Notícias de Amanhã. Hoje.



Saint-Denis (DR), 27 de fevereiro de 2006  –    Edição Número 114  – O JORNAL MAIS ANTIGO EM ACTIVIDADE.



Apresentação: Veneno Mortal

Cláudio de Castro, Editor-Chefe

 

 

                   Quem conhece o micronacionalismo sabe que Reunião é referência onipresente, porto seguro do verdadeiro  micronacionalismo;  CÂNONE mesmo,  mito e realidade expressa do que o movimento micronacional alcançou de mais memorável,  sedutor e arrebatador.  Nas palavras de nosso Arqui-rival Anthony (actualmente Daphne) Lawless: “o enigma do mundo micronacional, que fascina e entusiasma e por vezes perplexa o micronacionalismo.”  (ai que saudades de quando os rivais tinham cérebros em pleno funcionamento e neurônios sem deficiências na sinapse)

                  Nos dizeres de Bruno Cava, “ Um mistério, uma música cativante, dominadora, uma sereia que desperta instintos apaixonados e que magnetiza para si extraordinários de todos os cantos, dentro e fora da Lusofonia”.   Mas visitando o www.reuniao.org como se encontra hoje, o que vemos? Além de uma colcha de retalhos (retalhos bem-feitos, é certo, mas ultrapassados), vemos um site com design de 2001, e com tantos e tantos arquivos e informações que com certeza equivale a 5 sites de micronações lusófonas ou mesmo anglófonas juntos.  A parte em inglês – pior ainda – tem o design datado de 1999, ainda de Bernardo Bauer. No quesito actualização, não se pode dizer que haja problemas, tudo está bastante “actualizado”.

               Todavia, ainda que actualizadas as informações, os textos vêm sendo retalhados e modificados de pouco em pouco, dando idéia clara do que na realidade são: trabalhos de diversas pessoas. Se as informações de nosso site dão idéia de quão arrebatadoramente superiores somos, o design parece brincadeira de crianças. Não seria correcto, pois, enfiar a faca no pescoço dos reuniãos-designers e dizer “quero tudo novo”. Jamais. Foi por isso que tomamos a decisão de mandar que um profissional fora de Reunião refizesse todo o site, utilizando-se da tecnologia em design mais avançada possível, dando fim ao velho 800×600 e passando ao 768×1024, além de refazendo *TODO* o design. Não ficará pedra sobre pedra deste velho site, e nem – diz-se – nja Lusofonia.

             Com a colaboração financeira de Carlos Fraga,  e de tempo e trabalho com Bruno Cava, Filipe Oliveira e todos os membros do Projecto Alvorada, novos textos estão sendo preparados, e o profissional já se encontra trabalhando. Deu prazo de 60 dias para a entrega do novo site, mas advertiu que como o site é imenso, algumas partes poderão ficar prontas em 90 dias.  Só o menu Principal e a árvore do site vêm consumindo dias e dias de trabalho. O design encomendado é “imperial, rococó, sombrio e pomposo”, nas palavras do Imperador. Os sites de _todas_ as micronações lusófonas foram mostrados ao profissional, assim como os sites das micronações estrangeiras mais avançadas, justamente porque Reunião quer ter um site à altura da sua acachapante superioridade, não podendo haver par sequer minimamente semelhante.  Todo o site continuará tendo versão em inglês – agora, finalmente, com o mesmo design e mesmos textos em ambas as línguas.  Só o processo de tradução da Sagrada Constituição por profissionais custará aos “cofres” dos colaboradores a  quantia próxima a R$1.720,00, para dar uma idéia do custo de tudo isto.

             Em suma, vai demorar, mas vai valer cada centavo, e cada segundo de espera; o mundo então conhecerá o maior portal micronacional de toda sua história; haverá uma seção sobre o Hobby que será o Micronacionalismo, com informações técnicas de toda a sorte; outra seção contará com versões escaneadas de todas as reportagens publicadas sobre Reunião, além de versões web quando a primeira idéia não for possível. De tal maneira sobrepujará esta iniciativa às existentes que a Alvorada projectará sobre Reunião uma luz tão forte e profunda que ofuscará os “de fora”, necessitando estarem “dentro” pra compreenderem o potencial das idéias basilares do Projecto em curso. Inédita eunião de extraordinários, inédita reunião de forças, inédita reunião de esforços, de investimentos palpáveis: INÉDITA REUNIÃO!

               E que espera…, espera só minimamente semelhante à dos extraordinários que ainda se acham envolvidos em projectos sem-pé-nem-cabeça, mortos-vivos, girando ao redor de seus próprios egos, sem perceber que a consagração dos mesmos só se dará mediante e através de um projecto micronacional consolidado; é hora, extraordinários; é hora, reuniãos de coração, de largar o osso podre e seco, de abandonar as micronações amicronacionais, matérias mortas e inanimadas, em prol de um projecto sólido e avalizado pelos maiores micronacionalistas em actividade.  Não há que se perder tempo com insectos; e se para eliminar estas criaturinhas no mundo “real” usa-se detefon, aqui no mundo micronacional basta uma dose pequena de seu maior veneno: eles mesmos. O esvaziamento dos projectinhos mal-concebidos em direção a Reunião é flagrante! São mais de vinte formulários de cidadania “imigratórios” em 6 semanas!

               E esta espera diminuirá se fornecermos a eles apenas o que eles produzem: nada, zero. A atenção dedicada a eles por nós é a única razão de sua existência. Tal qual Lucifer, estão cientes de que existem para serem sempre um fracasso; de que está escrito nas estrelas que sua derrocada é certa. Reunião não pretende antagonizá-los; ela o faz simplesmente porque existe – é esta a sua natureza – e a observação, mesmo por um leigo, traz à tona a única conclusão possível: insectos vivem das migalhas e da matéria podre deixada de lado por quem effectivamente faz a diferença.

             O novo site simboliza justamente isto: a arrebatadora presença da Águia, no vale micronacional. Se hoje, com um site atrasado pelo menos 5 anos, Reunião ainda se firma de forma arrebatadora e devastadora por sobre os insectos, enquanto estes cantam o seu insistente mantra (“mais do mesmo, mais do mesmo, mais do mesmo, mais do mesmo, mais do mesmo…”), estaremos inaugurando um imenso, verdadeiramente gigantesco funil, que não deixará para eles sequer uma gota do néctar a nós destinado. Pra eles, o castigo de serem eles mesmos.

 

Cláudio de Castro é Cláudio de Castro (26).



Editorial: Sessenta e um sessenta e sete avos

Cláudio de Castro, Editor-Chefe

 

  

              Muito cacique político com experiência de 7, 8 anos em Reunião não previa a empolgante disputa entre MICROSOC, PACSO e PIGD nas eleições que se encerraram na semana passada. Os três partidos disputaram voto-a-voto cada eleitor, de maneira raramente vista em nossa história, com um acirramento inédito. Não obstante, por terem “perdido” o prazo para registro de suas chapas eleitorais, ARENA e PSD, que não puderam receber votos, participaram activamente da eleição.

             Dos 67 reuniãos registrados pra votar (o voto é FACULTATIVO, e alguns activos, como Bruno Cava, se esqueceram de registrar-se), 61 correram às Urnas para eleger os novos 12 qualícatos, que são os representantes do povo tanto no parlamento quanto no colégio eleitoral que votará  para escolher o novo Chefe do Poder Executivo em nosso país. Após dois dias de votação, mais de dois terços dos reuniãos – sempre conscientes e participativos – se utilizaram do moderno script PHP para eleger seus representantes.  O Sistema, com sigilo à toda prova e impossibilidade de fraudes (Ips, por exemplo, são checados, assim como senhas, horários e outros factores que a Quaex não divulga), só possibilita a votação de quem se registrou no último CENSO;  assim, cidadãos que não preencheram o CENSO, embora permaneçam com seus direitos e cidadania, só poderão votar quando o fizerem.

            A parcela estimada de filiados aos dois partidos que não concorreram (ARENA e PSD) é de 18 membros.  Todavia, no pleito, houve apenas 9 abstenções, o que evidencia que foram realizadas manobras eleitorais, através de algum tipo de aliança, em que os partidos excluídos do pleito apoiaram algum dos concorrentes.  Dado o facto de que o MICROSOC – que foi vitorioso, com 18 votos – não tem número de filiados tão grande quanto o PIGD ou o PACSO, fica claro que os membros do PSD e ARENA que não se abstiveram devem ter, em sua maioria, votado com os microssocialistas.

           Mas esta vitória não foi com grande vantagem; pelo contrário. PACSO e PIGD terminaram empatadinhos com 17 votos cada um, tendo, todavia, o PIGD liderado a eleição na maioria das parciais publicadas pela Agência Reuniana de Notícias. Como sempre, os pacsistas deixaram para votar mais no final, confundindo os pigdianos mais incautos, que chegaram a acreditar num segundo lugar com folga.

          As fontes de O COMETA disseram que foi fechado nos bastidores um acordo entre o PSD dos “controversos”  Luiz Azambuja e Flavius Von Rainer e o MICROSOC de Raphael Garcia e Charles Goldstein, este último grande desafeto do primeiro;  não se sabe bem qual a moeda de troca dada pelo MICROSOC, mas acredita-se que deve envolver Rodini Netto, pessedista notório que se encontra em primeiro lugar na lista pública de “espera” para cadeira no Palácio Compton Hall.  De qualquer forma, a tal “aliança”  entre os sociais democratas e os microssocialistas deve ser bastante frágil, pois comenta-se publicamente que os pessedistas são os maiores entusiastas de um novo período do actual Líder do Poder Moderador, André Giserman, no Palácio Magistral. O detalhe é que Giserman – que, apesar de israelita, tem o apoio público da Igreja Católica – é membro do PACSO de Filipe Oliveira e Olympio Neto, com quem suas relações andariam um pouco deterioradas depois do apoio que deu ao retorno de Azambuja ao país. É certo que o Lorde Protetor conserta relógio de pulso com luvas-de-boxe e mata mosquitos com sub-metralhadoras UZI, mas este desentendimento com um de seus maiores aliados e amigos foi absolutamente imprevisível.

           Para muitos, Giserman é uma espécie de Henry Kissinger sub-alimentado, sendo reconhecido como um dos reuniãos mais próximos ao Poder Moderador, sendo equidistante do Imperador e do Chefe do Moderador; é, também, encarado como um dos reuniãos que conta com mais prestígio junto à população, sendo par de comparação apenas com o actual Premier, Bernardo Alcalde. No PACSO, é uma espécie de unanimidade, e nem mesmo a distância que tem mantido do Lorde Protetor – um de seus maiores admiradores, mas que, como dito acima, se encontra “de mal” com ele – muda isso. Todavia, o casamento da ex-premier Marina Melillo com Jorge Adamatti, novo queridinho dos pigdianos, transformou o pacso em partido heterogênero, ao menos nestas eleições. Vale dizer que Giserman NEGA ser candidato a Premier, ou mesmo querer de volta o cargo que ocupou por 2 mandatos. Será?

           É. Afinal, Marina já declarou apoio ao esposo e expoente pigdiano, que intenciona ocupar o Magistral “não à toa, mas para botar pra quebrar mesmo”. Cheio de planos para inovações, Adamatti – responsável, junto com Filipe Sales (este tá em todas) pela fusão da UNIDA com o PIGD – é um dos mais fortes nomes para ocupar o mais lindo palácio de Beatriz, e está costurando alianças das quais até Deus duvida; por ele, reeditaria a UBR (Union for a better Reunion), movimento que por três meses inteiros manteve PIGD e PACSO sob a mesma bandeira. Mas seu obstáculo é justamente o “filho” de sua esposa: Kissin…digo, Giserman.

          E não se pode dizer que haja candidato mais animado para a eleição do que Fernando de Friedenburgo; o microssocialista – candidato da situação, apesar do módico apoio do actual premier à sua candidatura – é o nome mais falado em Reunião neste momento. Político nato, e um dos mais competentes costureiros de alianças de nosso país, Friedenburgo de certa forma conseguiu unir seu partido sob seu nome, e é um fortíssimo candidato. Dizem que já contaria com 7 votos, apesar de seu partido ter apenas 4, na nova APQ. O certo é que Friedenburgo, quando não fala de seu anti-sofismo – está dentre os mais equilibrados candidatos, podendo – SIM – rivalizar com PIGD e PACSO, e até mesmo conseguir a vitória.

          A ARENA – que ficou de fora, como sabemos, da cédula eleitoral – ensaia lançar uma candidatura de protesto, de Alexandre Carvalho. Como não conta com votos seus no colégio eleitoral, a improvável victória do competente Carvalho dependeria da traição de algum qualícato à causa de seu partido. Carvalho, que já ocupou o Magistral num governo bem-sucedido mas sem apoio das esquerdas (que se recusaram, inclusive, a fornecer mão-de-obra para o Ministério), esta´acostumado a correr sozinho,e nem por isso deixa de ser um realizador. Sua victória é improvável, mas – sabe-se – alegraria muita gente.

          É claro que o Mandado de Segurança impetrado pela Liderança do PSD para impugnar as eleições em razão da ilegalidade que foi fazer constar na cédula a opção “abstenção” pode mudar tudo isso, caso o Desembargador Igor Alexandre decida ordenar novas eleições com a participação da ARENA e do PSD.  O detalhe é que a inclusão da “abstenção”, embora realmente ilegal, tenha sido feita justamente para favorecer pessedistas e arenistas, que poderiam assim comparecer às urnas e dar um voto de protesto. É a democracia arruinando a democracia.  Analistas informam que se o Desembargador ordenar a realização de novas eleições SEM A ARENA e PSD, (portanto causando “mais do mesmo”), o Poder Moderador poderá intervir decretando definitivo o pleito já realizado. É sabido que a ICW3 e seus dirigentes ficarão muito descontentes em ter que realizar novas eleições exactamente iguais às realizadas anteriormente, e isto pode servir de pretexto para uma intervenção do Poder Moderador.

         Quem viver, verá.  E, a despeito de tudo o exposto acima, há quem diga que o panorama não será nada daquilo. Surgiria, segundo estes analistas, um novo candidato, não previsto acima, e levaria este – e não os citados – a eleição da Assembléia Popular. Em quem acreditar? Jamais o panorama político-partidário em nosso país prenunciou tanta complexidade e disputas tão acirradas; de onde virão tanto profissionalismo e actividade ?  Tanta empolgação e conchavos de bastidores?  Alvorada voraz….

                                                                                                                   

Cláudio de Castro (26) é nazista, fascista, assassino e atira em portugueses e pombos  com sua pistola LUGER, da sacada do Palácio Imperial de St. Denis.





VOCÊ NÃO TEM O MSN DE TODOS OS REUNIÃOS?

ENTÃO TOME PROVIDÊNCIAS! VISITE:

 

http://www.reuniao.org/chandon/icq.htm





 O COMETA COMENTA:

 

PACIFICA É INCORPORADA A REUNIÃO

Em mais uma tacada inspirada no momento especial que vive Reunião no momento, o Imperador Cláudio e o Arquiduque Eduardo de Lagrenge anunciaram a incorporação do Império de Pacífica a Reunião. Pacífica, micronação historicamente muito rica e que é conhecida intermicronacionalmente inclusive fora da Lusofonia, já reuniu quase 20 micronacionalistas “extraordinários”, como Julian Starr e o actual Rei de Açores, Giancarlo Zeni, é uma das mais citadas nos manuais sobre micronacionalismo, justamente por sempre ter se portado de forma profissional no mundo micronacional, sem apegar-se a ressentimentos e ao micronacionalismo “retardado” que predomina numa Lusofonia em que há mais engolidores de espadas, reis-momo de nariz vermelho e mulheres barbadas do que effectivamente estadistas que se interessem no que é na realidade o micronacionalismo (contando obras effectivamente impressas e publicadas, portais amicronacionais, discussões  micropatriológicas em todas as fonias, sites, message boards e na mídia intra e extramicronacional) , e no que ele significa para todos nós. Pacífica, como Reunião, soube encaixar-se no “micronationry”  com honra e determinação, olhando para si e não para os outros. É por isso que Reunião deve estar em festa com a incorporação de uma nação tradicional e relevante à maior micronação do mundo, unindo esforços – e seriedade – em prol deste momento especial que estamos a viver: a alvorada de uma nova Época.

 

ENCONTROS DE REUNIÃOS REEDITAM OS VELHOS IDOS DE 1999/2000

Sucessivos encontros de micronacionalistas reuniãos vêm reeditando a velha tradição imperial de “Reuniões de Reuniãos” quadrimestrais, que na época se realizavam na Casa do Imperador Cláudio num condomínio da Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), e que haviam acabado com a saída – brusca – da Imperatriz Roberta de Reunião. Agora, estes encontros raramente contam com a presença do Imperador, mas em compensação acontecem com muito mais frequência. Vale notar que os encontros de Reunião sempre se destacaram por realizar-se em lugares mais “transados”  que os das outras micronações. Um dos mais célebres encontros de reunião foi aquele que, em 1999, reuniu diversos Reuniãos no Hotel Glória, para receber a visita do Capitão de Stráussia Ricardo Cochrane.  Outro muito legal foi o que reuniu quase 20 reuniãos na churrascaria “Barra Grill”, na Barra da Tijuca, ou mesmo aquele que, num dia 5 de maio, comemorou o aniversário do Imperador, com direito a bolo, doces e placas de chocolate personalizadas com as logomarcas e escudos de Reunião, sendo servido no almoço um Strogonoff que uma das empregadas do Imperador acabou premiando com TODOS OS CAROÇOS DAS AZEITONAS QUE TINHA DESCASCADO!!! Houve também encontros no McDonald´s (os primeiros), no Viena do Barra Shopping, além dos mais recentes, realizados por cidadãos em restaurantes da Zona Sul e da Barra da Tijuca.  Cada vez mais frequentes, os encontros entre cidadãos – ainda que não contem em sua maioria com a presença do Imperador – têm servido para aproximar ainda mais os membros da mais falada micronação de todo o mundo. O Imperador, todavia, vem se mostrando disponível a, no seu horário de almoço bastante flexível, receber diversos súditos em almoços divertidos em restaurantes tradicionais da cidade. Comilão apaixonado em sua nova versão rechonchuda, Cláudio Primeiro tem convocado os cidadãos com frequência à Confeitaria Colombo, Restaurante Columbia, ITAHY (por exigência dos mais pão-duros), Quinta do Bacalhau e Porcão Rio´s, sendo que muitos destes almoços contam com a presença de dois ou três cidadãos. Em suma, a integração entre nós é uma grande maneira de unirmos cada vez mais nossos esforços e nos conhecermos cada vez mais, produzindo assim um micronacionalismo mais divertido e no qual as divergências e confusões sejam apenas micronacionais, sem que haja envolvimento pessoal em brigas. Afinal, todos podemos ser amigos. Micronacionalistas amigos, e não amigos micronacionalistas.

 

NOVOS BRASÕES PARA A FAMÍLIA IMPERIAL, EGRÉGIO E ASSEMBLÉIA POPULAR

A ICW3 anunciou que, além da contratação do novo site – que se encontra em processo de confecção, por profissional do ramo – mandou que um heraldista de grande fama produzisse o que será o novo Brasão de Armas do Sacro Império, da Família Castro-Bourbon e das duas Câmaras Legislativas de nosso país, a Assembléia Popular de Qualícatos e o Egrégio Conselho Imperial de Estado. O Brasão – que já está pronto – ficou com design arrebatador, e constará no novo site oficial. O grande heraldista reunião Alberto Fioravanti fiscalizou o design, e se disse muito contente com o resultado, que também recebeu descrição profissional. A Coroa Imperial não poupará – disse o Fidelissimo Confidente Bruno Cava – esforços ou numerário macronacional na confecção do novo site, tendo inclusive o Moderador ordenado a contratação de tradutores profissionais para criar a versão em inglês de nossa Constituição Imperial, evitando assim traduções amadoras. O novo site deverá estar pronto em cerca de 2 meses.





 MENÇÕES HONROSAS
HOJE É DIA!

Ricardo Cochrane, pela confecção, junto com Bruno Cava, do Site do projecto
alvorada, um dos mais esperados de Reunião. Queremos urgente! Queremos Urgente!


Michel Hulmann, pelo trabalho incessante em prol de Reunião, na confecção de sistemas
como o que mantém actualizada automaticamente a ARN, e agora pelo novo site
em inglês da mais antiga Agência de Notícias do mundo.

 



NÃO CONSEGUE ACHAR UMA LEI?

NÃO SABE ONDE ENCONTRAR UMA INFORMAÇÃO?

 

http://www.reuniao.org/icw3

 

O MECANISMO DE BUSCA DE REUNIÃO. SIMPLES
E CONTUNDENTE. NUNCA MAIS FIQUE NO ESCURO.



PALACIANAS
Cláudio André Padilha de Castro

 

 

– Giserman, Adamatti ou Friedenburgo?

– O ex-premier Joseph Laughton Chandler conseguiu encontrar o MSN do Imperador, e já se prontificou a ajudar na reconstrução dos factos históricos da época do bilinguismo em Reunião. Apresentado a Friedenburgo, Cava, Giserman e Marina Melillo, discorreu com grande gosto sobre o passado e, pasmem:  quer voltar pra Reunião. Anglófono, 32 anos, Chandler era um dos ícones do extinto Partido da Reforma Conservadora, e conseguiu, aliando-se com o PACSO de Arthur Rodrigues, ser eleito Premier do Império, ao mesmo tempo em que ocupava a Cadeira de Presidente do Egrégio, o que era possível na época.

– Os súditos de reunião aguardam com o coração na mão a sentença do meritíssimo Igor Alexandre no mandado de segurança impetrado pelo líder do PSD, Luiz Azambuja, intencionando a anulação do pleito realizado que rendeu ao MICROSOC uma de suas maiores vitórias na história. O que fará o desembargador, e, vamos além:  o que fará o Moderador?

– Bernardo Alcalde já avisou que não aceita fazer novas eleições em termos iguais às já realizadas. Mandou o Impá e o LP pedirem a Azambuja que coloque o Database em PHP pra funcionar J

– Em Conservatória, McMillan Hunt pretende realizar eventos culturais, já começando com sua nova publicação, que é esperada para breve; McMillan escolheu para morar o burgo de St. Pierre – ilustre residência de notáveis como laucimar da Cunha, sua filhota Morgana e o ex-lorde protetor Bruno Massera.  St. Pierre também é a queridinha no coração do conservatoriano mais ilustre: Daniel de Castro Vaz.

– O Procurador Rodrigo Mariano denunciou por descumprimento às normas do CCC ninguém menos que o arcebispo Imperial Alexandro Tarquino, que defender-se-á através de seu advogado Luiz Octávio de Castello Branco, que ocupa o lugar de José Paulo Siqueira na defesa legal dos interesses da Igreja.

– Bruno Cava já esquadrinhou todo o site oficial do Fidelissimo Confidente, cargo que ocupa, e já mandou o roteiro pro designer contratado pelo Império pra fazer o tão falado novo site oficial.

– Da mesma forma, Ricardo Cochrane é o encarregado do mais-que-esperado site do Projecto Alvorada; os textos, da autoria de Cava e outras “aves de rapina”, já estão prontos, e tiveram a contribuição do recém-chegado McMillan Hunt.

– Charles Goldstein afia os dentes para o retorno do Egrégio do recesso, quando finalmente seu polêmico projecto de criar um Conselheiro Imperial eleito irá a votação. O PIGD e a ARENA fecharão questão contra o projecto, segundo informações que chegaram ao COMETA; haverá oposição até no PACSO, grande aliado do partido de Goldstein.

– Filipe Sales, todo poderoso no PIGD como Jorge Adamatti,. Está entupido de idéias sobre a nova legislatura da APQ, primeira a ter 12 qualícatos e mandato de 4 meses em vez de 6 meses.

– Diego Silva é um dos conservatorianos mais contentes com a chegada de Vaz e McMillan.

– Em Mariana, uma nova alvorada também se prenuncia;  idéias pululam e pulularão mais ainda com a chegada de Raphael Garcia, que se encontrava “de férias”  por ter passado na PUC-SP. Jota Pê Siqueira, maior opositor do regime vigente naquela terra, é outro que promete.

– Em Maurício, Luciano Trindade tomou posse como regente na ausência de Douglas Silva, que sairá de licença logo após enviar à aprovação do Imperador a nova constituição real.

– Será que o bilinguismo vai voltar? Ou será uma reunião paralela em inglês?

– A Redação de O COMETA está de posse de 6 volumes do Ils ne Siègent pas à L ONU, livro mais célebre sobre as micronações. Quem quer comprar?

– Em St. Denis, Júlio Jamil está com ordens do Lorde Mayor Renato Moraes para revolucionar, inclusive remodelando o Senado Districtal, que conta com ninguém menos que D. Tarquino, dando uma de senador romano naquela fórum.

– Esse Movimento Todos em Web Only (TWO) é muito chato, pois acaba sendo contraproducente; por melhores intenções que tenha, a vitória de reunião sempre foi na pluralidade e jamais no controle…. Cada pessoa tem seu lugar em nossa estructura, nisso concordo com Cava.

– Todos aguardam ansiosamente também pelo ANUNCIADO embate/debate entre os candidatos Jorge Adamatti e Fernando Friedenburgo; vai ser ao vivo? Por meio de jornal?  A candidatura-protesto de Alexandre Carvalho vai ter possibilidade de participar?

– E dizem que vem aí uma entrevista sem papas na língua do Tribuna Popular com o LP Filipe Oliveira. Vai ser de arrasar quarteirão.

– Gabriel Garcia procura alguém que com ele funde uma rádio!  Pela admiração que ele tem por uma rádio sofista, e todas as suas idéias, pode ser que dê certo!  E a Winnetu Radio Network, não volta?

– Uma coleção de frases sobre Reunião de tudo que é micronacionalista, lusófonos e anglófonos, será uma parte legal do novo site de Reunião, aguardem. E o design, meu Deus, que DESIGN!

– Felipe Chapchap, o straussiano mais querido depois do Generalíssimo Cochrane, está voltando ao Brasil para uns dias!

– Encontro de reuniãos no restaurante Belmonte em Copacabana contou – dizem – com a presença de, entre outros, Marina Melillo, Jorge Adamatti, Luiz Azambuja, André Giserman, o laranjiano Rafael Roriz e o Rei de Portugal, Felipe. Dizem que foi divertidíssimo!!!

– Ia ter Regência, pois o Impá ia viajar. Todavia, imprevistos impossibilitaram a viagem e por isso Renato Moraes não estreou como Regente Imperial.  Logo agora que ele tava afiando as garrinhas !

– O Juiz Luciano “mão pesada” Trindade está conquistando a todos com sua hiperactividade no cargo, sendo a sua a Vara Imperial que mais rápido despacha e sentencia.

– Michel Hulmann está adiantado no design do novo Site Oficial da ARN em Inglês, que contará com notícias do micromundo em geral e da maior micronação do mundo.

– Denise Lícia hiperactiva de novo, quem diria !!!

– TODO MUNDO QUERENDO SER ADVOGADO!  O Presidente da Confederação Imperial dos Advogados, José F. Vidigal, está lutando contra o tempo pra preparar a prova que será feita por não menos que 10 reuniãos que já protocolizaram seus pedidos no sentido de licenciar-se como advogados, podendo actuar em nosso país.

– Gérson França, governador de beatriz e cidadão straussiano (epa!), está querendo ajuda de quem quer que seja para colocar o Conselho dos Guardiões em funcionamento.  Agora PIGDiano, com a fusão UNIDA-PIGD, está mais que esfuziante com seu novo partido, embora esteja em cima do muro na questão do Mandado de Segurança. Gérson em cima do muro???? Que milagre! (NÃO!)

– Eduardo de Lagrenge mal chegou com a incorporação de Pacífica e já está activamente participando, e, detalhe: quer também ser advogado, além de estar procurando meios de contribuir com a parte cultural de Reunião. Eduardo, procure Bruno Cava e Filipe Oliveira que, entre outros, tão escrevendo a história de Reunião dividida em períodos !

– Poxa, a Beca Kataoka não volta mais este ano? Alguém arraste ela logo !

– Fábio Trigo… Quem pensa que não está HIPERACTIVo se engana….

– PRECISAMOS DE MAIS JORNAIS E REVISTAS! Oito, dez, não bastam ! Queremos Tribuna Popular COM CURTAS !!!

– Poxa, bem que podíamos ter uma revista como aquela tal de FAKE em Reunião. Tão divertida, que realmente faz falta. Será que alguém não conhece a editora pra ela fundar uma filial no Império do Mal?

– No feriado macronacional, Reunião até que está bem activa. Aliás, que história de Golpe é essa?

– Viram o novo Brasão? Arrebatador hein?

– E parece que a profecia se concretizou; um bom cidadão numa micronação atrasada deixa mesmo o micronacionalismo. É pena que micronacionalistas bons ainda fiquem pajeando renas de nariz vermelho, pombinhos e coisas assim em micronações de Quinta Nov.., digo, Categoria !

– CHEGA DE MICRONAÇÕES AMICRONACIONAIS !

– O Casagrande é gente boa, não sei porque dizem tanto dele, acho ele ótimo.

– Ao que parece a Imperatriz PERDOOU Arthur Rodrigues. Miraculoso.

– Reunião está construindo aliança duradoura com o Império Austro-Húngaro. O Rei é bem legal, e parece comprometido com o verdadeiro micronacionalismo; os reuniãos precisam de aliados que joguem no mesmo time, e não pra perder.

– GENTE, SE NÃO TEM MSN DE ALGUÉM VÃO OLHAR NA PÁGINA DO MINISTÉRIO DO INTERIOR!

– Brunno Barbosa anunciou no início da semana retrasada que, pela primeira vez em 6 meses, o site do Ministério do Interior está TOTALMENTE actualizado, em www.reuniao.org/chandon . No site, constam os MSNs de quase 80 cidadãos de Reunião, além de mecanismos que o cidadão pode utilizar para modificar sua inscrição na Lista Oficial e informações históricas e procedimentais acerca de um dos ministérios mais importantes do país, com direito a versão actualizada do CCC e tudo.



 

Você sabia que, apesar de virtualista,

o futebol micronacional é muito divertido e
promove a cultura e o réunian way of life?

 

Crie agora o seu time de futebol, dentro da
Liga Reuniã de Futebol:

http://cadastro-futvirtual.cjb.net/

 

Você vai se divertir, e ajudar
os reuniãos a se integrarem cada vez mais !

 









Mistery
Corporation





 





O COMETA ADERE à campanha iniciada pelo Poder Executivo, e idealizada pelo  então Premier André Giserman, em prol de uma Reunião mais organizada, mais justa, mais controlada e mais responsável, onde todos se respeitem, e pratiquem um comportamento civil e urbano.

 

JUNTE-SE A NÓS VOCÊ TAMBÉM!


CONHEÇA o Código de Comportamento em Chandon:

 

 http://www.reuniao.org/chandon/codcomch.htm



VOCÊ NÃO TEM O MSN DE TODOS OS REUNIÃOS?

ENTÃO TOME PROVIDÊNCIAS! VISITE:

 

http://www.reuniao.org/chandon/icq.htm





EXPEDIENTE:

Editor-Chefe: Cláudio André P. R. de Castro
Editor Adjunto: Renan Levy Saifal


 



CONVÊNIOS COM:  Agência Reuniana de Notícias, O Povo de Reunião e quaisquer outros periódicos da Comet Organizations ou de sua proprietária, a Mistery Corporation de Reunião.



ENDEREÇOS / CONTACTOS:

e-mail: ocometa@reuniao.org

correio-lesma macronacional:
 

                                            Jornal O Cometa de Reunião Ltda.
                                            Caixa Postal Número 002

                                            Agência Central dos Correios – Rio de Janeiro
                                            RJ – BRASIL



AVISOS e INFORMAÇÕES ÚTEIS

 

  O Jornal O COMETA está sujeito à moderação, na forma da lei Reuniã, e se encontra, sempre, à disposição das autoridades da Secretaria das Comunicações para esclarecimentos quaisquer acerca do que for publicado em suas “páginas”.

 

  Este periódico conta com licença do Ministério das Comunicações (antigo Comissariado da Informação) desde 16 de Dezembro de 1997, e já havia, desde Dezembro de 1996, a licença Imperial para circular dentro de O País!. A COMET ORGANIZATIONS INCORPORATED, atualmente JORNAL O COMETA LTDA. recebeu C.I.E. no dia 1o. de Setembro de 1997, estando devidamente autorizada pelo Poder Moderador a “exercer quaisquer actividades que não sejam contrárias às normas constitucionais e aos decretos imperiais em vigor“.

 

  A peridiocidade do Jornal é, teoricamente, semanal, saindo aos DOMINGOS. Porém podem haver atrasos ou mesmo “adiantamentos”. Nada impede, também, que o jornal saia diariamente por oitenta e quatro dias e depois fique dois meses sem sair.


   O Cometa não é e nem nunca foi um veículo de comunicações oficial do Sacro Império de Reunião, não sendo, portanto, o governo imperial responsável pelo que for publicado neste espaço. Toda a responsabilidade é única e exclusivamente da pessoa jurídica JORNAL O COMETA LTDA., empresa de propriedade da MISTERY CORPORATION DE REUNIÃO.

 

   A JORNAL O COMETA LTDA. é detentora de TODOS os DIREITOS, de acordo com as leis do Império, relativos a textos publicados neste jornal. Sua utilização sem autorização da directoria do jornal é ilegal.

 

  Números atrasados podem ser obtidos através de ocometa@reuniao.org .

 

  Se você NÃO quiser mais receber O COMETA em sua casa, favor enviar e-mail ou carta para nós, e atenderemos seu pedido logo que for possível.

 

  O COMETA aceita contribuições em forma de reportagens, artigos, análises, resenhas, poemas e quaisquer outros trabalhos escritos, porém reserva-se o direito de publicá-los na íntegra ou em partes, segundo suas necessidades.

 

  O Jornal O COMETA pode publicar o seu anúncio, desde que ele não contenha imagens de qualquer gênero. Contacte-nos! < é política do Seu Jornal jamais publicar imagens >

 

  Nosso jornal publicará uma seção de cartas e críticas sempre que estas chegarem, porém reserva-se o direito de incinerá-las ou mesmo rebatê-las de maneira mal-intencionada, tendenciosa e mal-educada.

  

  O Cometa não tem a intenção de ser imparcial; muito pelo contrário. Caso sinta-se ofendido com alguma matéria aqui inclusa, reclame com o Santo Padre.

 



O COMETA é marca registrada da MISTERY CORPORATION assim como os slogans “O Seu Jornal” e “Notícias de Amanhã. Hoje”. Todos os direitos reservados. Copyright 1997-2006

O COMETA ON-LINE – ANO IX – NÚMERO *113*

O COMETA
Notícias de Amanhã. Hoje.



Saint-Denis (DR), 15. de fevereiro de 2006  –    Edição Número 113  – O JORNAL MAIS ANTIGO EM ACTIVIDADE.





Editorial: Alvorada com eleições:

O prato perfeito.

Cláudio de Castro, Editor-Chefe

 

  

              A ICW3 (entidade imperial responsável pelo Database em PHP com os dados demográficos de Reunião, censos, eleições e formulários em geral) acaba de encaminhar ao Gabinete do Lorde Protetor a relação de eleitores que se registraram para votar em Reunião. Como sabemos, o voto em Reunião é facultativo.  Para a surpresa deste editor, e espanto até mesmo das autoridades do Instituto Imperial de Pesquisa e Estatística (IIPE), registraram-se para votar 84 (OITENTA E QUATRO) reuniãos. A lista será publicada em breve, com nome e login de cada um dos que se registraram.

               Este número demonstra uma absolutamente fantástica disposição dos reuniãos em participar dos caminhos a serem trilhados pela maior micronação do mundo pelas veredas do micronacionalismo verdadeiro.  O pleito que se aproxima elegerá os 12 novos qualícatos, membros da Assembléia Popular, representantes directos do povo que não só elegerão o próximo Premier (que é quem effectivamente governa o país) como serão a primeira legislatura a trabalhar sob os auspícios das novas regras do Decreto Imperial número 82, que ampliou, e muito, os poderes dos representantes do povo, transformando o Egrégio Conselho Imperial de Estado (ECIE) na mais notável câmara consultiva de todo o micromundo, retirando do mesmo atribuições como votar leis “do dia-a-dia”, deixando sòmente aos Conselheiros aquelas mudanças mais estructurais.  O ECIE, aliás, não perdeu, e sim GANHOU com o advento do DI-82, pois agora não mais se meterá em certas picuinhas, que, por dizerem respeito ao dia-a-dia do país, foram delegadas aos representantes do reunião médio.

            É certo que os 84 eleitores que se registraram não poderão – todos – votar. As normas eleitorais em vigor através do também relativamente novo Decreto Imperial número 76 (que revogou o bom e velho DI-50) “desclassificam” 17 cidadãos, como eleitores, por critérios diversos, que vão desde actividade até a data de chegada ao país; na realidade o universo de eleitores será de 67 – o que não desvaloriza o MAIOR CADASTRO ELEITORAL DE TODOS OS TEMPOS, após a ilegalização e início da caçada aos chamados “paples”.  O Censo 2006 foi, por assim dizer, um sucesso condizente com a Alvorada de que tanto se fala em reunião, no micronacionalismo afora e até em algumas micronações “amicronacionais” governadas pelos sempre atordoados três patetas.

            Os resultados do Censo realizado pelo ICW3 trarão também estatísticas actualizadas sobre local de residência macro e micronacionais, partido político (micronacional, claro) do coração e outros factores interessantes, como escolaridade. O estatístico Olympio Neto já se ofereceu para analisar os dados, assim como Ricardo Cochrane e Bernardo Alcalde. Será muito bom os Reuniãos voltarem a “se descobrir”, pois o país deve saber quem são seus filhos, e o que pensam, sem embargo (na acepção relevante da palavra) do trabalho comendável de Alexandre Carvalho, no IIPE:  Carvalho foi o primeiro reunião, em MUITOS ANOS, a se interessar pelo que o povo pensa, e publicar estatísticas de todo o gênero sobre isso, tendo fundado seu próprio instituto (independente) de estatísticas, a iniciativa privada mais importante em Reunião desde mais de 6 anos atrás.

          Como sempre – era de se esperar – num país tão inigualavelmente plural como o nosso, as eleições já estão causando “frisson” na sociedade, e também muita confusão. O prazo estabelecido por Ordenação Gloriosa emitida pelo Lorde Protetor por ordens expressas de seu único superior hierárquico para a apresentação, pelos Partidos Políticos, das suas chapas de qualicatáveis, foi até o dia 14/02.  Todavia, como de praxe (os arquivos de O COMETA demonstram que apenas *uma* vez isto não ocorreu), alguns partidos apresentaram suas chapas intempestivamente: desta vez o Partido Social Democrata (indiscutivelmente deixou passar cerca de 15 horas) e a ARENA (há controvérsias, mas os técnicos de plantão crêem que houve atraso da ARENA, embora o cabeçalho da mensagem conste como dia 14).  PIGD, MICROSOC e PACSO apresentaram – como é a praxe – suas chapas nos últimos minutos, provavelmente para não “lembrar” os adversários.  O Poder Moderador, como vem sendo a praxe, apresentou a lista de candidato para homologação do Desembargador Igor Alexandre, que abriu prazo de 24hs para que sejam impugnadas, por motivos diversos, as Chapas.

          Independentemente do que advier do acima disposto, e das “nulidades”  levantadas pelos partidos em geral em relação às listas dos outros (intempestividade, candidatos supostamente “inelegíveis” por razões diversas), a discussão demonstra apenas a riqueza da simulação política e social reuniã, e o interesse de todos nos destinos do país, o que o mantém com actividade produtiva raramente vista, justamente no momento em que Reunião olha-se no espelho e se percebe altiva, pujante e “musculosa”; verdadeiramente uma Águia.

                                                                                                                   

Cláudio de Castro (26) é, segundo Edson Veloso, o maior problema de Reunião.  Verificando os dados e a actividade de  CHANDON de Outubro de 2003, quando esteve ausente, e os de janeiro de 2004, quando retornou à actividade EM DEFINITIVO, podemos ver que é mesmo um problema sério !





 O COMETA COMENTA:

 

NOVO SITE CAMINHA A PASSOS LARGOS

A “Imperial Commission of the World Wide Web”  informa que o novo site de Reunião se encontra em andamento; o novo Brasão da Coroa Imperial já se encontra finalizado, e o design dos quase 1.000 arquivos html que comporão o maior portal micronacional do Universo já se encontra com estilo escolido. Uma autoridade do Gabinete do Lorde Protetor disse a O COMETA que o “site será arrebatador, completo e chamativo, para que as propagandas PAGAS no google se tornem mais e mais produtivas, gerando mais e mais cidadãos”. Todo o site será reformulado, exceto as homepages de responsabilidade dos Partidos Políticos e das subdivisões administrativas (exceto os districtos, Saint-Denis e Beatriz, que ganharão novas versões no mesmo estilo em razão de serem Capitais Imperiais); da mesma forma, serão feitos brasões para a Assembléia Popular de Qualícatos e o Egrégio Conselho Imperial de Estado.  O Ministro das Relações Institucionais Fernando de Friedenburgo, responsável pelo novo site do Poder Executivo (por ele idealizado) está muito animado e já andou mostrando a correligionários e amigos próximos o altíssimo nível do design. Em tempo: sempre inovador, o Lorde Protetor Filipe Oliveira ordenou que os sites sejam feitos na resolução 1024×768, vencedora do plebiscito informal realizado recentemente em CHANDON. Acredita-se que em menos de 2 meses o site novo já estará armado, e funcionando.

 

ESQUERDA E DIREITA DIVIDEM O EGRÉGIO

A Câmara Alta de Reunião está dividida, como raramente esteve, entre as chamadas “direita”  e “esquerda”. Com a chegada de Olympio Neto e Marina Melillo, pacsistas que substituíram os pigdianos Jorge Adamatti e Fábio Trigo, a divisão entre as forças políticas em Reunião na câmara constitucional chegaram a 6 x 6:  três conselheiros microsocialistas, três pacsistas, três pigdianos e – adivinhem – três arenistas, sendo Presidente Charles Goldstein (Microsoc) e Primeira-Secretária Valentina Kintzel (ARENA). A configuração anterior do egrégio era 8 x 4 para o lado direito, tendo sido modificada agora em razão da exoneração de Jorge Adamatti (editor da Folha Imperial) e Fábio Trigo (Presidente do PIGD), que descumpriram as regras de assiduidade justamente num momento em que se aplica, neste mister, uma política de “Tolerância Zero”. Adamatti e Trigo estão dentre os cidadãos mais próximos do Palácio Imperial, e estão quotados para retornarem, mais breve do que se imagina, ao Conselho, na “pisada da bola” de alguém. Rodini Netto (PSD), todavia, é o mais cotado no momento para assumir qualquer vaga que surja em Compton Hall, segundo informa o Líder do Poder Moderador, André Giserman.

 

STRÁUSSIA E MAURÍCIO DECOLAM; ST. DENIS, CONSERVATÓRIA E MARIANA CORREM POR FORA

Com as competentes administrações de Ricardo Cochrane (ARENA) e Douglas Silva (PIGD), repectivamente, a Capitania de Stráussia e o Vice Reino de Maurício se mantêm em actividade frenética; Cochrane havia prometido o retorno de Stráussia ao status de “maior micronação dentro de outra micronação”, e está cumprindo sua promessa através de um governo eficiente que soma a vontade do povo straussiano à volta às origens geográficas, históricas e mesmo legislativas. Cochrane inaugurou o domínio www.straussia.org, que terá mirror site em www.reuniao.org/straussia e já planeja – sendo mestre na programação em PHP – um sistema automatizado que permitirá aos Straussianos, num piscar de olhos, publicar as notícias de sua capitania e burgos, além de um database dos straussianos. Ao lado de Cochrane estão nada menos que Gérson França, Rafael Kleinlein, Fábio Bines, Wallace Rangel e outros straussianos tradicionais. Em Maurício, correm azeitadamente as discussões sobre a nova constituição real (que substituirá a anterior, ainda em vigor, na língua inglesa), que vêm tendo a participação do Desembargador Igor Alexandre e do Lorde Protetor Filipe Oliveira.  Enquanto isso, uma não menos eficiente administração de St. Denis vem conseguindo frutos; Renato Moraes, o Lorde Mayor, reinaugurou o Senado Districtal, e está muito animado com o novo portal que St. Denis ganhará. Em Conservatória, Castro Vaz e Diego Silva mantém-se firmes na revitalização, e o Capitão Danilo Marques conseguiu atrair as atenções de todos para a Capitania com uma idéia genial: à moda do antigo Strausserwelt, lançou o EXPRESSO CONSERVATÓRIA, jornal espirituoso que trata da Capitania e de Reunião em edições curtas mas cheias de charme e irreverência. Em Mariana, Adamatti, Filipe Sales, Charles Goldstein, Raphael Garcia e a vice-rainha pensam nos caminhos que o VR deverá seguir, e estudam – como maurício – uma ampla reforma constitucional.

 

HUNT CHEGA A REUNIÃO

Para o ex-embaixador de Reunião em Sofia, Gabriel Garcia (agora com nome alemão), esta semana foi de festas. Recebeu com muitos abraços o mais novo súdito do Império, vindo de Sofia: McMillan Hunt.  Hunt está dentre os teóricos mais respeitados da micropatriologia lusófona, além de ser um incentivador da cultura por onde passa. Foi, também, Lorde Protetor de Reunião há muitos anos atrás. Bruno Cava foi outro a mencionar, com alegria, a chegada do célebre ex-sofista. Ainda não se sabe que tipo de actividade terá Hunt em Reunião, uma vez que o mesmo ainda não escolheu moradia e nem se filiou a partidos. Outro que imigrou para Reunião foi MARCOS TEIXEIRA, reunião-nato e histórico microsocialista.

 

CONCHAVO AOS QUATRO QUEIJOS

Escuta-se pelos cantos de Beatriz e Saint-Denis que as lideranças partidárias doe 4 partidos (PSD, ARENA, PIGD e PACSO) estariam caminhando para um “acordão”, em que nenhum partido buscaria impugnar chapas de partido adversário, possibilitando assim – apesar das supostas infrações a prazos e normas de elegibilidade e todos os debates na Praça Pública – que todas as chapas concorressem nas eleições que se avizinham. As eleições começariam hoje, mas o Desembargador Igor Alexandre deu prazo de 24 horas para que os partidos e interessados tentem impugnar eventuais ilegalidades.





 MENÇÕES HONROSAS
HOJE É DIA!

Olympio Neto, pela reactivação do MECANISMO DE BUSCA do ICW3,
que permite a busca de legislação ou quaisquer outros documentos dentro do
site de Reunião: www.reuniao.org/icw3


Igor Alexandre, sempre, pela actuação sempre isenta e técnica à frente
do Judiciário de nosso país.

 

Charles Goldstein, pela irretocável actuação à frente do Egrégio, e pelo
lindo site novo da Chancelaria Imperial, cujo design é seu e cujo ônus pela
actualização TAMBÉM é seu. Poupou o $$ do impá, que agora te deve
um almoço, assim dizem
J

 

Carlos Fraga, amigo e súdito que, podendo, se ofereceu para custear
½ das despesas do novo site, sem haver qualquer pedido ou “vaquinha”.

 

Brunno Barbosa, inacreditavelmente activo e actuante como Ministro
do Interior, trabalhando incessantemente no Yahoo, adicionando novos
membros, resetando bouncings, modificando status.

 



NÃO CONSEGUE ACHAR UMA LEI?

NÃO SABE ONDE ENCONTRAR UMA INFORMAÇÃO?

 

http://www.reuniao.org/icw3

 

O MECANISMO DE BUSCA DE REUNIÃO. SIMPLES
E CONTUNDENTE. NUNCA MAIS FIQUE NO ESCURO.



PALACIANAS
Cláudio André Padilha de Castro

 

 

– Lícia Boni pediu refiliação ao MICROSOC, sua velha Casa, e, já que o momento era de nostalgia, já avisou que vai voltar pra Mariana. De quebra, mostrando seu coração do tamanho de uma casa, defendeu em CHANDON que o prazo fatal para apresentação das chapas partidárias para as eleições seja dilatado, pra que nenhum partido fique de fora. Seu correligionário Charles Goldstein – presidente do Egrégio – discorda, e foi o segundo a suscitar a suposta nulidade das listas de candidatos do PSD e da ARENA na Lista Oficial de Reunião.  Fora do prazo foi, mas… com a palavra o Judiciário.

– Brunno Barbosa anunciou no início da semana que, pela primeira vez em 6 meses, o site do Ministério do Interior está TOTALMENTE actualizado, em www.reuniao.org/chandon . No site, constam os MSNs de quase 80 cidadãos de Reunião, além de mecanismos que o cidadão pode utilizar para modificar sua inscrição na Lista Oficial e informações históricas e procedimentais acerca de um dos ministérios mais importantes do país, com direito a versão actualizada do CCC e tudo.

– Fábio Trigo, um dos mais activos políticos de Reunião e praticante da hiperactividade de bastidores, perdeu um round para as regras de postagem obrigatórias de CHANDON. Grande perda pra o Egrégio, no pensamento de alguns, já está cotado para retornar logo após a nomeação de Rodini Netto, o pessedista mais controverso do país até semana passada, quando Luiz “cria-caso” Azambuja retornou a Reunião.

– Jorge Adamatti cumpriu o que todo mundo já achava que era conto da carochinha: Publicou finalmente o piloto da FOLHA IMPERIAL, o Jornal mais esperado dos últimos tempos, depois de tantos anúncios e propagandas; com um editorial conciso, Adamatti analisou as conjecturas da eleição em curso.

– Reunião nunca teve tantos premieráveis com chances de vencer a eleição; candidatíssimos, estão André Giserman, líder do poder moderador; Jorge Adamatti, editor da Folha Imperial; Fernando de Friedenburgo, Ministro das Relações Institucionais e Alexandre Carvalho qualícato e todo-poderoso editor de A LABAREDA. Isto significa que PACSO, PIGD, MICROSOC e ARENA estão no páreo, e que o PSD – caso não tenha sua chapa invalidada por intempestividade – pode vir a ser vital para a eleição do novo premier.

– Juliana Coimbra, alçada a Ministra da Cultura por Fernando de Friedenburgo,  pediu licença por algumas semanas. Carlos Fraga vai poder falar os palavrões que quiser agora, e publicar aquelas fotos da Paris Hilton do jeito que o povo gosta :-/

– Laucimar da Cunha, Felipe Chapchap, Filipe Oliveira, José Francisco Vidigal e Marina Meilillo engrossam o coro dos que querem que os prazos sejam obedecidos, enquanto Azambuja, Júlio Jamil, Flávius von Rainer e Gérson França acham que deve haver mais “complacência”…. E, conforme asseveramos acima, parece que um conchavo está sendo estudado para evitar impugnações, o que já gera descontentes: um líder do PACSO disse à coluna que não aceitará nenhum “acerto”.

– Alberto Fioravanti, o Conselheiro Imperial mais activo dos últimos meses, protocolizou pedido à presidência do Egrégio para que seja decretado recesso daquela casa durante as datas que coincidirem com o Carnaval macronacional, recebendo de imediato o apoio de Francisco Seixas e da própria Valentina Kintzel, assim como Olympio Neto.

– O movimento “TWO”  (Todos em Web-Only) nascido como protesto pelo retorno de Luiz Azambuja com o título de Marquês ao país (havia perdido este título logo antes de ser exilado, acto depois revogado pelo Moderador) agora se estende à discussão sobre a obediência aos prazos da lei eleitoral, encabeçado por Marina Melillo.

– Fernando Sefuno e os demais qualícatos do MICROSOC disputarão TODOS a reeleição, que com certeza lhes será dada, em razão da incessante actividade dos mesmos durante a corrente legislatura, em que Filipe Sales se firmou como o melhor director presidente da história da Assembléia Popular de Qualícatos, comandando com pulso firme os representantes do povo, e levando-os a aprovar diversas leis vitais para nosso país.

– Sales, aliás, está em todas; é, junto com Adamatti, quem merece os louros pela INACREDITÁVEL fusão do PIGD com a UNIDA, criando o maior partido conservador da história de Reunião; é o Chanceler mais produtivo dos últimos 2 anos, estando dentre os mais próximos e queridos confidentes do Imperador.

– O F.C.I. (Fidelíssimo Confidente Imperial) Bruno Cava anda dando aulas sobre micronacionalismo de grande valia em CHANDON, inclusive tendo conseguido animar o Imperador a escrever sobre o assunto, em resposta ao turista João Paulo Real e ao editor da Labareda, o ultimamente – e infelizmente – cabisbaixo Alexandre Carvalho, “queridinho imperial” e “namoradinho do Império”.  Cava intenciona, junto com o Moderador, dar mais algumas atribuições a seu cargo, confeccionando um site para o gabinete do FCI.  O Imperador disse a O COMETA que se Cava preparar os textos, ele manda fazer o site.

– Após alguns dias com defeito (estava mandando os dados para o Censo em vez do BD da Imigração) o sistema automático em PHP que organiza a imigração Reuniã já foi consertado por seu idealizador, o por todos querido Premier Bernardo Alcalde, que chega ao final de seu mandato (considerado apático por alguns mas realizador por outros) com sua reputação irretocável, para a glória do Partido de Raphael Garcia – que, milagre, está postando um pouco menos devido à sua transferência para a PUC-SP.

– Alexandre Souza avisa: é straussiano de coração e está muito feliz com a actividade incessante da Grande Capitania.

– Danilo Greenspan ficou chateado com a remoção do vídeo que mostrava um empalamento (e não empalhamento, como disse Kleinlein-blémblém) dos arquivos de CHANDON, e registrou seu protesto e o do Lorde Protetor Filipe Oliveira pela atitude que classificaram como  de “pequeno pônei”.

– Michel Hulmann criou uma empresa de RPG com background micronacional, em que usará elementos da história e cultura reuniãs para criar os jogos. Diego Silva e outros estão animados com a idéia e já disseram que vão participar!  Hulmann é o responsável pela criação do site da ARN em inglês, nos moldes do LUSOPHONIA, que será comandado pelos integrantes do Projecto Alvorada (esse tá em todas).

– Julia Jones, a primeira-dama de Reunião, se ofereceu para fazer traduções de inglês –português e vice-versa, inclusive do site da Chancelaria Imperial, se houver necessidade.

– Morgana Petterle e o papai Laucimar da Cunha (não é família micronacional não, é MACRO mesmo) bateram um longo papo com o Imperador outro dia, e Laucimar disse “pode ficar calma que ele sempre consegue o que quer”. Será???

– José Paulo Siqueira Guida é outro que COMBATE a idéia de um conchavo para que os prazos legislativos sejam ignorados. Aliás, Zé Paulo é o maior defensor da administração de Rodrigo Mariano na Procuradoria Geral do Império; é bem verdade que desde que Mariano assumiu as infrações a CHANDON caíram quase 85%, e as pessoas voltaram a observar nossas mais que básicas regras de convívio.

– Rafael Cresci garante: francês não sabe falar inglês, ou não quer saber….

– Luciano Trindade , dizem, está dentre os militares mais quotados para receber a Medalha de von Batellion, por conta do lindo site (www.reuniao.org/armada ) que fez para a Armada Imperial, e sua sempre activa participação nas forças armadas do império, que, aliás, nunca contaram com um membro tão animado como é Vinícius Pinheiro.

– Jandeílson Arion é, abaixo do todo-poderoso Capitão-Mor da Guarda Imperial Gérson França, dos mais activos policiais de nosso país. Gérson vêm comandando com grande capacidade a instituição, sob os auspícios do Capitão-Mor da Reserva Francisco Seixas, que agora, além de ajudar Gérson, se dedica à política e ao partido dos dois, o PIGD.

– Wagner Muller não queria preencher o censo, mas alguma alma caridosa o convenceu que Beatriz não é a mesma sem ele e que o micronacionalismo é muito mais do que aquela rotina do ratinho na rodinha. Já Samuel Rios e Alcides Ricce atenderam ao chamado e preencheram quase em primeiro lugar o CENSO, pois garantem que não deixarão de dar guarida a seus partidos (PACSO e PIGD, respectivamente), mesmo caso de Erika Yamagishi, a straussiana mais conservatoriana do Império.

– André Pfeiffer disse que o aperfeiçoamento do MICROFUT (concorrente do e-stadium, que, aliás, também nasceu em Reunião) demorará um pouco pois está meio enrolado com uma nova empresa macro que fundou.

– Marcelo Fernandes está revoltado com a fusão do seu partido, a UNIDA, com o PIGD.  Fernandes acha o PIGD “deplorável” e, em protesto, disse que manter-se-á sem partido. Fournaiseano, Fernandes é um dos mais próximos ao Capitão Fournaiseano, Flávio Wernik.

– Nelson Biagio Junior mais animado do que nunca, como Conselheiro Imperial. Fiel escudeiro do PIGD, como José Vidigal, planeja diversas peças de legislação para propor, brevemente.  Biagio é um dos maiores defensores da concessão da medalha de honra ao mérito Roberta Castro-Bourbon ao jornalista Alex Carvalho.

– João Victor Guedes chegou a Reunião participativo, e continua!  Para quem dizia que o auto-denominado anarquista não iria adaptar-se, até que ele parece reunião desde criancinha!

– O Arcebispo Imperial Dom Alexandro Tarquino – amigo pessoal do Imperador Cláudio – almoçou recentemente com o mesmo e André Giserman na Confeitaria Colombo; Azambuja também apareceu.  Tarquino, Azambuja e Cláudio foram de buffet;  Giserman, mais “chique”, pediu à la carte.

– Rubem Dornas, Paulo Antônio Trindade e Petrukia Ivanikov são cidadãos de Reunião, e vão votar!

– A vovozinha Manu Gravina está de volta de viagem, e animadíssima!  Boa coisa não deve ser !

– E não é  Flavius von Rainer o único grande artista de Reunião não!  Parece que tem um outro chargista de primeira categoria, quem será!

– Estou com tanto medo dos processos macronacionais da rolinha, digo, do Pombo, que mal consigo trabalhar, estou tremendo, minha visão está embaçada e meu discernimento está tão afetado que estou começando a achar que RUPA é micronação, Marcus Motta é micronacionalista e Jorge Quintanova é libertário!

– Eu sei que peco em, sendo membro de Reunião, sequer parar pra responder a turma do nariz vermelho, mas é que é difícil pra mim, historicamente um micronacionalista combativo e que defende ao máximo o verdadeiro micronacionalismo, aceitar que dementes que consideram “jogo da vida”, “fifa soccer”   e “banco imobiliário” micronações possam sequer dizer-se micronacionalistas.  Micronacionalismo é uma coisa definida, séria, sem lugar pra amadores, imitadores e usurpadores de títulos. Mas, os reuniãos pediram e eu farei: não mais dirigirei a palavra aos insectos. Promessa é dívida.



 

Você sabia que, apesar de virtualista,

o futebol micronacional é muito divertido e
promove a cultura e o réunian way of life?

 

Crie agora o seu time de futebol, dentro da
Liga Reuniã de Futebol:

http://cadastro-futvirtual.cjb.net/

 

Você vai se divertir, e ajudar
os reuniãos a se integrarem cada vez mais !

 









Mistery
Corporation





 





O COMETA ADERE à campanha iniciada pelo Poder Executivo, e idealizada pelo  então Premier André Giserman, em prol de uma Reunião mais organizada, mais justa, mais controlada e mais responsável, onde todos se respeitem, e pratiquem um comportamento civil e urbano.

 

JUNTE-SE A NÓS VOCÊ TAMBÉM!


CONHEÇA o Código de Comportamento em Chandon:

 

 http://www.reuniao.org/chandon/codcomch.htm



VOCÊ NÃO TEM O MSN DE TODOS OS REUNIÃOS?

ENTÃO TOME PROVIDÊNCIAS! VISITE:

 

http://www.reuniao.org/chandon/icq.htm





EXPEDIENTE:

Editor-Chefe: Cláudio André P. R. de Castro
Editor Adjunto: Renan Levy Saifal


 



CONVÊNIOS COM:  Agência Reuniana de Notícias, O Povo de Reunião e quaisquer outros periódicos da Comet Organizations ou de sua proprietária, a Mistery Corporation de Reunião.



ENDEREÇOS / CONTACTOS:

e-mail: ocometa@reuniao.org

correio-lesma macronacional:
 

                                            Jornal O Cometa de Reunião Ltda.
                                            Caixa Postal Número 002

                                            Agência Central dos Correios – Rio de Janeiro
                                            RJ – BRASIL



AVISOS e INFORMAÇÕES ÚTEIS

 

  O Jornal O COMETA está sujeito à moderação, na forma da lei Reuniã, e se encontra, sempre, à disposição das autoridades da Secretaria das Comunicações para esclarecimentos quaisquer acerca do que for publicado em suas “páginas”.

 

  Este periódico conta com licença do Ministério das Comunicações (antigo Comissariado da Informação) desde 16 de Dezembro de 1997, e já havia, desde Dezembro de 1996, a licença Imperial para circular dentro de O País!. A COMET ORGANIZATIONS INCORPORATED, atualmente JORNAL O COMETA LTDA. recebeu C.I.E. no dia 1o. de Setembro de 1997, estando devidamente autorizada pelo Poder Moderador a “exercer quaisquer actividades que não sejam contrárias às normas constitucionais e aos decretos imperiais em vigor“.

 

  A peridiocidade do Jornal é, teoricamente, semanal, saindo aos DOMINGOS. Porém podem haver atrasos ou mesmo “adiantamentos”. Nada impede, também, que o jornal saia diariamente por oitenta e quatro dias e depois fique dois meses sem sair.


   O Cometa não é e nem nunca foi um veículo de comunicações oficial do Sacro Império de Reunião, não sendo, portanto, o governo imperial responsável pelo que for publicado neste espaço. Toda a responsabilidade é única e exclusivamente da pessoa jurídica JORNAL O COMETA LTDA., empresa de propriedade da MISTERY CORPORATION DE REUNIÃO.

 

   A JORNAL O COMETA LTDA. é detentora de TODOS os DIREITOS, de acordo com as leis do Império, relativos a textos publicados neste jornal. Sua utilização sem autorização da directoria do jornal é ilegal.

 

  Números atrasados podem ser obtidos através de ocometa@reuniao.org .

 

  Se você NÃO quiser mais receber O COMETA em sua casa, favor enviar e-mail ou carta para nós, e atenderemos seu pedido logo que for possível.

 

  O COMETA aceita contribuições em forma de reportagens, artigos, análises, resenhas, poemas e quaisquer outros trabalhos escritos, porém reserva-se o direito de publicá-los na íntegra ou em partes, segundo suas necessidades.

 

  O Jornal O COMETA pode publicar o seu anúncio, desde que ele não contenha imagens de qualquer gênero. Contacte-nos! < é política do Seu Jornal jamais publicar imagens >

 

  Nosso jornal publicará uma seção de cartas e críticas sempre que estas chegarem, porém reserva-se o direito de incinerá-las ou mesmo rebatê-las de maneira mal-intencionada, tendenciosa e mal-educada.

  

  O Cometa não tem a intenção de ser imparcial; muito pelo contrário. Caso sinta-se ofendido com alguma matéria aqui inclusa, reclame com o Santo Padre.

 



O COMETA é marca registrada da MISTERY CORPORATION assim como os slogans “O Seu Jornal” e “Notícias de Amanhã. Hoje”. Todos os direitos reservados. Copyright 1997-2006

[Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 115

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 115
To: Reunião <chandon@yahoogrupos.com.br>, Fournaise <4naise@yahoogroups.com>, imprensalivre@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, areuniana@yahoogroups.com
Cc: adcarva@usp.br, alabareda@gmail.com, União Soviética <uniaosovietica@yahoogroups.com>

Ano II * Edição nº 115 * Quarta-Feira, 15/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL 1
 

OS ELEFANTES BUROCRÁTICOS

 

Quando entrei no micronacionalismo, há mais ou menos dois anos, um frase no sítio de Reunião chamou-me a atenção: "Um país real na internet".

 

Quando penso em país (macro), penso em toda a sua complexidade e ai vem a burocracia. O país micro é bem igual, mas não deveria, pois a excessiva burocracia faz com que os novatos, ou os querem exercer atividades no MN, desanimem diante do excesso de exagero de algumas micronações, sem falar no ego inflado de seus governantes. Vamos ao exemplos:

 

Reunião : Com uma imigração ágil, é muito fácil se tornar súdito do Império, entretanto, após conviver em seu dia-a-dia, é necessário força de vontade para continuar. Com um bom CCC, que dita as regras para a manutenção da ordem na lista pública, Reunião coleciona leis que não servem para nada, a não ser que sirva de interesse para alguém. Podemos citar que na Constituição quem não tiver uma foto em sítio vinculado ao Império, não pode se candidatar ao cargo de premier. Até ai, tudo bem, no Brasil mesmo existem inúmeras leis que servem apenas para o deputado, ao se candidatar, dizer que apresentou 300 projetos de lei, etc, etc. Mas quando esse tipo de lei é aplicada, a coisa fica feia. Douglas Klabunde, excelente micronacionalista perdeu o cargo de premier por não ter a foto. Obviamente qaue a lei só foi cumprida porque era interessante para o momento político. E lá se foi o Klabunde para o Alto Reino. Recentemente apresentei um projeto de lei através de minha ONG, situação que é prevista em lei. Entretanto, o diretor-presidente da APQ, também baseado na lei, dificultou ao máximo a aceitação do projeto, mas caiu do cavalo e teve que por o projeto em discussão. O pior é que os qualícatos querem se aproveitar de meu projeto para se promoverem politicamente e fazem discursos inflamados, etc, etc, falácias, etc, etc. Para mim é muito simples, é só votar contra o projeto e fim!

Enquanto isso, a APQ vota leis inconstitucionais e o ECIE discute perder "importância" e deixar a APQ ainda mais desacreditada, que convenhamos, seu diretor-presidente, Filipe Sales, tem se esforçado para dar a importância que a APQ realmente merece.

 

Porto Claro : De ouvir falar, dizem ser extremamente burocrática, e pelo últimos acontecimentos, tem em seu atual governo a corrupção como principal meta, parece até que estou falando de um país da América latina. Vou dar uma dica: é o melhor país de língua portuguesa da América latina?? Difícil essa hein?

Parece que os inativos e semi-ativos não tem muita chance em PC. Os inativos são periodicamente retirados da lista enquanto os semi-ativos, mesmo que ausentes temporariamente, são retirados da lista. A lista é fechada, complica mais ainda. Desta forma, PC acaba não sendo muito atrativa.

 

Sofia : Nação que pouco conhecia, e que agora estou descobrindo muitas coisas. Tudo começou quando publicar o A Labareda na lista nacional, (isso é possível na URSS e em Pathros), disseram que não podia. Arrumei uma sócia sofista, mas mesmo assim o jornal não poderia circular. Então criei o La Fusée e estranhamente o príncipe disse que não pode circular. Estarei transferindo a maioria das ações para minha sócia e antes mesmo disso acontecer fiquei sabendo que o príncipe vai entrar com um pedido liminar para impedir a circulação. No mínimo ele ta querendo mostrar serviço e certamente não há mais nada para fazer, porque se houvesse, não estaria tão preocupado com o meu periódico, que se publicado em lista nacional, gerará grandes dividendos para Sofia. Alguém consegue entender qual é a do príncipe? Engraçado é que estou pensando em me mudar para Sofia, mas parece que o príncipe não está interessado em um novo súdito, pois tem colocado tantas dificuldades que deverei procurar um lugar diferente para morar. Conversando com um amigo reunião, o melhor que consegui fazer, ele me disse que encontrou um pepita de ouro em Sofia e que lá seria uma grande mina de ouro. Acreditando nessa visão dele é que me faz tentar mostrar para os sofistas a importância do intercâmbio cultural micronacional

 

Siena : Local onde criei o primeiro periódico, o La Fiammata. Enquanto eu era só jornalista, ele poderia circular normalmente, quando me tornei embaixador, tive que transferir o empresa para um cidadão de Siena. A justificativa seria de que como embaixador eu poderia ter informações privilegiadas ou que como embaixador, se falasse mal em meu jornal de Siena, poderia causar problemas diplomáticos. Apenas uma "salada-burocrática" é capaz de tal coisa, mas aceitei a lei do país, como geralmente.

 

Existem inúmeras burocracias ao redor do mundo, talvez isso seja o princípio do fim, porque ninguém agüenta isso. E pior, as pessoas defendem certas atitudes como se fossem perder suas vidas se algumas pequenas e atuais alterações fossem feitas. Devemos repensar algumas coisas no micronacionalismo para que o mesmo possa ser atraente para outros novos cidadãos.
 
EDITORIAL 2
 

A PEDIDO, UMA ANÁLISE SEM SUPERFICIALIDADE

 

Estávamos conversando eu e um amigo, lá de longe. Acompanhe:

          E ai Alexandre, beleza?

          Beleza!

          Você viu o que está acontecendo lá naquele país da América?

          Pois é, o país está em frangalhos, o governo é chamado de corrupto, a justiça trabalha ajudando a corrupção, o presidente está ameaçado de impeachment, ministros deixam seus cargos, que coisa né?

          Olha, o Brasil passa por maus momentos.

          Brasil? Não estou falando do Brasil não.

          Você não tá falando do presidente Lula? Nem do governo do PT? E o chefão da justiça de lá, é o Nelson Jobim? Quem saiu, o José Dirceu? E O Genoino hein? !!

–     Mas marchinha de carnaval eles sabem fazer…

 

E depois ainda fala que isso é a coisa mais normal no jogo político e na democracia!

 

 

 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
Fundado em 06/08/2004

--------------------------------------------
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
100 MESES DE INDEPENDÊNCIA
Seja tudo o que você quer ser!
http://www.reuniao.org
--------------------------------------------
O C.H.A.N.D.O.N., Cadastro Hebdomadário
Actualizado e Notório do Departamento da
Ordem Nacional, é mantido pelo Ministério
do Interior, órgão do Poder Executivo. http://www.reuniao.org/executive/index.php
----------------------------------------------------------------------

Yahoo! Grupos, um serviço oferecido por:
PUBLICIDADE


Links do Yahoo! Grupos

O COMETA ON-LINE – EDIÇÃO ESPECIAL – CHARGES

O COMETA
Notícias de Amanhã. Hoje.



Saint-Denis (DR), 14. de fevereiro de 2006  –    Edição ESPECIAL – O JORNAL MAIS ANTIGO EM ACTIVIDADE.



 

 

 

 

TROPAS DA OMU ATACAM
O SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

O DUQUE DE FARO
CONSTATANDO A SITUAÇÃO
DO EMBARGO A REUNIÃO.

 

 

 

 

 



AVISOS e INFORMAÇÕES ÚTEIS

 

  O Jornal O COMETA está sujeito à moderação, na forma da lei Reuniã, e se encontra, sempre, à disposição das autoridades da Secretaria das Comunicações para esclarecimentos quaisquer acerca do que for publicado em suas “páginas”.

 

  Este periódico conta com licença do Ministério das Comunicações (antigo Comissariado da Informação) desde 16 de Dezembro de 1997, e já havia, desde Dezembro de 1996, a licença Imperial para circular dentro de O País!. A COMET ORGANIZATIONS INCORPORATED, atualmente JORNAL O COMETA LTDA. recebeu C.I.E. no dia 1o. de Setembro de 1997, estando devidamente autorizada pelo Poder Moderador a “exercer quaisquer actividades que não sejam contrárias às normas constitucionais e aos decretos imperiais em vigor“.

 

  A peridiocidade do Jornal é, teoricamente, semanal, saindo aos DOMINGOS. Porém podem haver atrasos ou mesmo “adiantamentos”. Nada impede, também, que o jornal saia diariamente por oitenta e quatro dias e depois fique dois meses sem sair.


   O Cometa não é e nem nunca foi um veículo de comunicações oficial do Sacro Império de Reunião, não sendo, portanto, o governo imperial responsável pelo que for publicado neste espaço. Toda a responsabilidade é única e exclusivamente da pessoa jurídica JORNAL O COMETA LTDA., empresa de propriedade da MISTERY CORPORATION DE REUNIÃO.

 

   A JORNAL O COMETA LTDA. é detentora de TODOS os DIREITOS, de acordo com as leis do Império, relativos a textos publicados neste jornal. Sua utilização sem autorização da directoria do jornal é ilegal.

 

  Números atrasados podem ser obtidos através de ocometa@reuniao.org .

 

  Se você NÃO quiser mais receber O COMETA em sua casa, favor enviar e-mail ou carta para nós, e atenderemos seu pedido logo que for possível.

 

  O COMETA aceita contribuições em forma de reportagens, artigos, análises, resenhas, poemas e quaisquer outros trabalhos escritos, porém reserva-se o direito de publicá-los na íntegra ou em partes, segundo suas necessidades.

 

  O Jornal O COMETA pode publicar o seu anúncio, desde que ele não contenha imagens de qualquer gênero. Contacte-nos! < é política do Seu Jornal jamais publicar imagens >

 

  Nosso jornal publicará uma seção de cartas e críticas sempre que estas chegarem, porém reserva-se o direito de incinerá-las ou mesmo rebatê-las de maneira mal-intencionada, tendenciosa e mal-educada.

  

  O Cometa não tem a intenção de ser imparcial; muito pelo contrário. Caso sinta-se ofendido com alguma matéria aqui inclusa, reclame com o Santo Padre.

 



O COMETA é marca registrada da MISTERY CORPORATION assim como os slogans “O Seu Jornal” e “Notícias de Amanhã. Hoje”. Todos os direitos reservados. Copyright 1997-2005




 

[Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 114

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 114
To: Reunião <chandon@yahoogrupos.com.br>, Fournaise <4naise@yahoogroups.com>, vreinomauricio@yahoogrupos.com.br, areuniana@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com
Cc: pathros@yahoogrupos.com.br, União Soviética <uniaosovietica@yahoogroups.com>

Ano II * Edição nº 114 * Sexta-Feira, 10/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

UMA TARDE DIVERTIDA

 

Há muito tempo eu não me divertia tanto em Reunião e ontem a tarde foi um dia atípico, por causa das inúmeras mudanças.

 

Alguns acontecimentos recentes acabaram por movimentar o Império e o futuro é incerto. O retorno de Luiz Azambuja e o perdão para Rafael Cresci tomaram conta do noticiário, além da divulgação de "escuta telefônica", sem a autorização da justiça, e a dança das cadeiras protagonizada pelo PSD. Em menos de 3 dias, ele deixaram de apoiar o PIGD, passaram a apoiar a ARENA e terminaram o dia jurando lealdade ao PACSO.

 

Conversei com vários líderes do PSD e eles sabem que isso não é uma crítica, visto que apesar de querer ser Premier, a expansão do A Labareda está tomando bastante meu tempo e tenho que considerar que a atividade jornalística é bem mais "rentável".

 

Mas o pior mesmo foi descobrir que as pessoas lêem as mensagens escritas no MSN. Tanto que passamos o dia inteiro explicando o porquê que iríamos, eu e o LP Oliveira para RUPA ou Sofia, "desgostosos" que estávamos dos andamentos de CHANDON. Depois até me candidatei ao cargo de Vice-LP, para assim que o Filipe Oliveira fosse embora, pudesse assumir o cargo dele, o mais alto do Império, depois do Imperador.

 

Até que o Imperador ofertou-me um título, e ai desisti de tudo, e quando cheguei em casa, lá estava ele: um título de capitalização da Telesena. Foi uma tarde memorável, como nunca d'antes. Mas eu não esqueci de meus compromissos com o Império, zelar pela Coroa e fazer as leis serem respeitadas não saíram de minhas prioridades.   

 

 

NOTÍCIAS
 

REGÊNCIA RELAMPAGO EM REUNIÃO

 

O Imperador Claúdio I decretou regência ontem a tarde por motivos de saúde bem como para poder atuar em suas atividades privadas

 

Foi nomeada a vice-rainha Marina de Mariana como imperatriz regente, entretanto, em missiva encaminhada ao Palácio Imperial, Marina disse não estar preparada para tal cargo e recusou.

 

O Imperador aceitou a recusa a sustou a regência.

 

A LABAREDA GANHA O MICRO-MUNDO

 

O periódico A Labareda, do Grupo IIRDE, de Alexandre Carvalho, está se expandindo ao redor do micro-mundo nas principais micronações.

 

Além de circular nas listas de Pathros e URSS, futuramente estaremos circulando também em Portugal e Algarves.

 

Para os países onde a legislação não permite a circulação do A Labareda, será criada edições especiais a exemplo do La Fiammata, que circula exclusivamente na República de Siena.

 

O Principado de Sofia ganhará o La Fusée e o Reino de Ludônia terá o La Llamarada.

 

Estuda-se também uma edição especial para Pathros. Segundo Carvalho, a edição de Pathros seria uma retribuição ao Rei Carmelo, que recentemente presentou o editor do A Labareda com um novo designer.

 

As edições especiais ainda não tem data para começar a circular e também não foi definida a periodicidade dos jornais.

 

Nota: O Principe Lucius I de Sofia encaminhou missiva à redação informando que mesmo após todos os procedimentos burocráticos seguidos pelo A Labareda, o jornal não poderia circular em Sofia. O Editor do jornal não quis comentar o caso, mas lamentou a excessiva burocracia sofista.

 

DIVULGADO CALENDÁRIO ELEITORAL EM PORTO CLARO

 

Foi divulgado esta semana pelo presidente de Porto Claro, Ricardo Jr., o calendário eleitoral para as eleições presidenciais.

 

As inscrições das candidaturas serão feitas de 08/02 a 23/02. A Propaganda eleitoral de 24/02 a 06/03.

 

As eleições realizar-se-ão em 1º e 2º turnos, nos períodos de 08/03 a 14/03 e 18/03 a 24/03, respectivamente.

 

 
 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
PE/CRP nº 7984/0001
Fundado em 06/08/2004

--------------------------------------------
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
100 MESES DE INDEPENDÊNCIA
Seja tudo o que você quer ser!
http://www.reuniao.org
--------------------------------------------
O C.H.A.N.D.O.N., Cadastro Hebdomadário
Actualizado e Notório do Departamento da
Ordem Nacional, é mantido pelo Ministério
do Interior, órgão do Poder Executivo. http://www.reuniao.org/executive/index.php
----------------------------------------------------------------------

Yahoo! Grupos, um serviço oferecido por:
PUBLICIDADE


Links do Yahoo! Grupos

[Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 113

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 113
To: Reunião <chandon@yahoogrupos.com.br>, Fournaise <4naise@yahoogroups.com>, vreinomauricio@yahoogrupos.com.br, jornaleiro@yahoogroups.com, areuniana@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com
Cc: pathros@yahoogrupos.com.br, União Soviética <uniaosovietica@yahoogroups.com>

Ano II * Edição nº 113 * Quinta-Feira, 09/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

POR UM MOMENTO EU PENSEI NOVAMENTE EM DEIXAR REUNIÃO

 

Leitores, sei que muitos já tiveram um pensamento no sentido de abandonar o Brasil, que tanto sofre com as mazelas de nossos governantes.

 

Igualmente pensei em abandonar Reunião no dia de ontem, diante da sujeira que acaba por envolver nossa política, quando deveríamos fazer aqui justamente o contrário do que tanto brigamos e desejamos que mude em nosso país macro.

 

Mas seu eu sair e desistir da minha luta, quase solitária, para que as leis sejam cumpridas, e que nossos legisladores trabalhem pelo povo e para melhorar nosso país, quem vencerá? Os aproveitadores, os despotas, aqueles só fazem tumultuar. Será que preciso repetir, agoraem negrito, para ver se todos conseguem enxergar: Quanto tempo é perdido em discussões enquanto poderíamos estar "calibrando" nossa Reunião? Será que estou exagerando? Posso estar, mas quando tiver certeza disso, procuro outro lugar para trabalhar.

 

Será que estou chantageando SSMI como muitos fazem? Não, já fui agraciado com títulos, medalhas (inclusive uma que se tornou objeto de grande discussão no ECIE), já fui eleito conselheiro imperial do ano, não preciso de nada para trabalhar por Reunião. No momento de dificuldade do Alcalde, assumi sem ninguém mandar ou pedir três ministérios. Ah, já sei, estou esperando uma medalha por isso? Não, só quero que quando alguns "bêbados" ficarem gritando palavras de ordem pró-reunião nas bancas de jornais, façam com propriedade. Somos grandes e ser formos maduros seremos maiores.

 

Nota: A Labareda estréia hoje um novo designer, presente recebido do Rei de Pathros, SMR Carmelo Logos, que nos encheu de alegria e satisafação.

 

 

NOTÍCIAS
 

EMBARGO CONTRA REUNIÃO PROVOCA CRISE; EM PORTO CLARO

 

O embargo patrocinado pela OMU, assinado por Porto Claro desencadeou uma grave crise no governo daquele país. Alguns classificam que o embargo funcionou como "o tiro que saiu pela culatra".

 

Primeiro foi a demissão do ministro da justiça, Fabianno Carnevalle, que não só pediu demissão como entrou com um pedido de impeachment contra o presidente, Ricardo Júnior.

 

Em seguida, o advogado João Paulo Real tentou sem sucesso conseguir na justiça de Porto Claro um Hábeas corpus que permitisse a entrada no país do jornalista Alexandre Carvalho. Depois da sentença, Real disse que "não havia mais condições de haver justiça naquele país".

 

Com denúncias de corrupto, o governo parece não se preocupar tanto com as críticas e segue preparando as eleições presidenciais que devem acontecer em março.

 

Quando parecia que a "poeira" iria assentar, o ministro da Infra-estrutura pediu demissão do cargo.

 

CHANCELER IMPERIAL PEDE A PRISÃO DE PADRE REUNIÃO

 

O chanceler reunião, Filipe Sales, entrou com pedido na Guarda Imperial para que esta possa prender o padre Danilo Marques.

 

Marques vem constantemente criticando o trabalho do Procurador-Geral Rodrigo Mariano, simplesmente porque este quer que a lei seja cumprida.

 

O padre pediu inclusive para ter suas ordens suspensas, de repente, preocupado com o que os fiéis poderiam estar pensando, para poder continuar batendo boca em Chandon.

 

O padre foi visto diversas vezes discutindo com micronacionalistas de diversos paises, numa banca de jornal.

 

Segundo o comandante da Guarda Imperial, Gerson França, o poder judicário já teria sido acionado.

 

Espera-se, como de costume, a fuga do padre Danilo Marques. 

 

UNIDA E PIGD ENTRAM COM PEDIDO DE FUSÃO

 

Os partidos PIG e UNIDA entraram com pedido de fusão junto a Desembargadoria Imperial.

 

Segundo a nota conjunta, a fusão teria sido objeto de um "momento de força que surge no horizonte". 

 

A fusão visa a tentativa de eleger Jorge Adamatti sem precisar de aliança com os demais partidos. Analistas políticos dizeram que o PIGD já teria aberto mão de pedir apoio aos demais partidos por considerar que poderá fazer tudo sozinho. Aliado a isso junta-se o enorme número de ex-pigdianos que desembarcam diariamente em Chandon.

 

A tradição reuniã mostra que em época eleitoral o Palácio Imperial abre os cofres, distribui títulos nobliarquicos e bancam todas as despesas para que os ex-pigdianos venha apenas para voltar.

 

Uns inclusive assumem cargos importantes, mas já sabemos o resultado disso tudo.

 

A UNIDA, tradicionalmente em cima do muro, pendendo para a direita ou para a esquerda dependendo do interesse, resolveu fundir ao PIGD, partido de ultra-direita conservadora, e justificou o fato como sendo por conta da "similaridade ideológica".
 
EX-CAPITÃO DE STRAUSSIA E PRESIDENTE DA SIG DIVULGA NOTA REFERENTE SOLICITAÇÃO DE GERSON FRANÇA.
 
Luciano Trindade, ex-capitão donatário de Straússia e atual presidente de straussia respondeu o requerimento de Gerson França, procurador da Capitania, dizendo que "a alteração geográfica foi promovido após consulta a este órgão (SIG) e absolutamente de acordo com a legislação". Trindade informou também que a não houve nenhuma manifestação contrária, "nem de SS (Straússia) nem de nenhum outro cidadão do Império".
 
O presidente da SIG considerou "injusto e ultrajante alegarem que as mudanças foram promovidas sem consulta ou outras formalidades".
 
Trindade ameaçou acionar a justiça caso os interessados continuem argumentando que a decisão da reforma teria sido um ato de exclusiva responsabilidade dele, sem consulta e contra a lei.
 

NOTAS
ANDRÉ GISERMAN
 
BINGO!
Não é para se gabar, mas a coluna falou e não deu outra: Azambuja está de volta. Coincidência ou não, um dia depois Filipe Sales, seu opositor, teve o seu título elevado. E na mesma hora Rafael Prince teve a pena de banimento revogada – pedido de quem, em geral, estava contra o velho Aza.
 
BINGO 2!
Ninguém ouviu o galo cantar três vezes, mas o PSD pulou fora da união das direitas como também antecipamos.
 
REGISTRO
Falando no PSD, impossível não destacar o que o partido vem ganhando destaque cada vez maior. Sob a liderança de Flavius Von Rainer, o antigo partido de Renan Saifal e atual do novato-revelação Valadyr deve ser o fiel da balança nas próximas eleições.
 
FOFOCA
O casal Cláudio de Castro está comprando um faqueiro novo. Será da Christofle, de Mme. Renata Torquato, na Rua Haddock Lobo, 1702 – São Paulo, SP. É a única representação da empresa no Brasil. Coisa fina.
 
COISA DE CANDIDATO
Alexandre Carvalho e Jorge Adamati agora lançam, dia sim outro também, candidatos ao Magistral. É truque antigo, para conseguir apoio para o próprio nome. Os dois, raposas felpudas da política reuniã, são candidatíssimos.
 
FALANDO NISSO…
Nunca vi uma eleição com tantos canditados quanto essa que se avizinha. No novo PIGD, Adamati e Sales; no PSD, Rodini Netto; na ARENA, Alexandre Carvalho; no Microsoc, Fernando ex-Von Rainer. Tem quem diga que ainda pode sair um candidato do Pacso e, correndo por fora, alguém como José Paulo de Siqueira.
 
COMUNA
Pouca gente já reparou, mas tem uma foice e um martelo no brasão do Lorde Protetor. Repara só. Quem fez foi o Pedro Aguiar.
 
GOLPE DE MESTRE
Temos de reconhecer: Adamati é bom de criar factóides. Muito melhor do que briga arranjada, ele agora tentou revogar a Constituição Mariana. Resultado: JP de Siqueira mandou várias mensagens reclamando, em vez de uma só.
 
HONRA IMPERIAL
O assunto parece que morreu. Pro alívio de muita gente, inclusive de reuniãos. RIP.
 
APOSTA
Quanto tempo demora para o Azambuja voltar a ser Duque? Vai ser difícil segurar o título por muito tempo, do jeito que, todos sabem, ele trabalha quando resolve se empenhar em alguma coisa.
 
APOSTA 2
O próximo a voltar, acompanhando a esposa, inclusive, será o Rodrigo Rocha. Só vai demorar um pouco que é pra ninguém infartar.

 
Cartas
 
NOBREZA REVOLTADA
 
Ex-traidores voltam ao Império com seus títulos preservados…. Enquanto as elevações nobiliarquicas dos que continuaram contribuindo para o Império continuam estagnadas!!!
 
"Nobre leal e revoltado"
 
 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
PE/CRP 7984-0001 
Fundado em 06/08/2004

--------------------------------------------
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
100 MESES DE INDEPENDÊNCIA
Seja tudo o que você quer ser!
http://www.reuniao.org
--------------------------------------------
O C.H.A.N.D.O.N., Cadastro Hebdomadário
Actualizado e Notório do Departamento da
Ordem Nacional, é mantido pelo Ministério
do Interior, órgão do Poder Executivo. http://www.reuniao.org/executive/index.php
----------------------------------------------------------------------

Yahoo! Grupos, um serviço oferecido por:
PUBLICIDADE


Links do Yahoo! Grupos

[imprensalivre] A Labareda * Edição 112

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [imprensalivre] A Labareda * Edição 112
To: Reunião <chandon@yahoogroups.com>, Fournaise <4naise@yahoogroups.com>, vreinomauricio@yahoogrupos.com.br, areuniana@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com
Cc: adcarva@usp.br, alabareda@gmail.com, pathros@yahoogrupos.com.br, União Soviética <uniaosovietica@yahoogroups.com>

Ano II * Edição nº 112 * Quarta-Feira, 08/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

ONDE TRABALHAM OS REUNIÃOS

 

De fato Reunião deve orgulhar de seus súditos, pois nossos colegas trabalham para caramba. Tanto que gostaria de dar alguns exemplos onde nossos súditos trabalham e onde deveriam trabalhar:

 

Quantas páginas de internet reuniãs deixam de ser atualizadas enquanto nossos súditos ficam batendo boca em bancas de jornal?

 

Quantas mais pessoas tropeçarão em nossas leis enquanto membros da igreja suspendem suas ordens para ficar batendo boca em bancas de jornal?

 

Quantos novatos desistem de continuar enquanto tentamos trazer de volta velhos súditos?

 

Quantos projetos (MHR, LRF, COR, IRENE, CONIDEL) e quantas instituições (Assembléias Capitanias, Governadorias, Secretarias, Judiciários, Burgos, Distritos) ficam "às moscas" enquanto ficamos discutindo se a Dinamarca ofendeu ou não o islamismo.

 

Quantas leis deixam de ser aperfeiçoadas enquanto súditos reuniãos reclamam que contra o Islã todo mundo abre a boca, mas se fosse com a Igreja Católica…

 

Até quando?

 

 

NOTÍCIAS
 

PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA NACIONAL MARIANA REVOGA CONSTITUIÇÃO

 

O presidente da Assembléia Nacional Mariana, Jorge Adamatti, revogou ontem a noite a Constituição Mariana.

 

Talvez por desconhecimento ou desinteresse, a Constituição Mariana foi instituida por Decreto Imperial (78/2005), podendo então ser revogada somente pelo Imperador ou pelo ECIE, por 3/4 dos votos, conforme prevê a Sagrada.

 

Em conversa privada numa recepção oferecida aos súditos pela vice-rainha Marina de Mariana, esposa de Jorge Adamatti, serviçais ouviram a vice-rainha dizendo que não iria revogar o ato do marido porque isso traria atividade para Mariana.

 

Questionada se isso não seria uma irresponsabilidade, a vice-rainha teria dito "não revogaria porque ficaria feliz em ver Mariana ativa novamente".

 

Marina teria dito ainda que "nem ligava para a irresponsabilidade", pois era vice-rainha porque não havia outra pessoa para substituí-la.

 

O vice-reino enfrenta grave crise de atividade. O mês de janeiro foi o pior resultado desde maio/2001, mês da criação da lista. Detalhe: A lista foi criada em 27/05. Na época da criação, a média foi de 4,5 mensagens/dia. Em janeiro/06, a média alcançou 2,41 mensagens/dia, o que significa dizer que janeiro de 2006 foi o pior mês para a atividade reuniã, que sempre foi um exemplo de regularidade.  

 

SEMPRE POLÊMICA, STRAUSSIA É NOTÍCIA NOVAMENTE

 

Straussia volta ao cenário da notícia, mas desta vez não é por causa do Distrito Executivo de Beatriz.

 

Quando era Capitão-Donatário, Luciano Trindade, que hoje é Presidente da SIG (Sociedade Imperial de Geografia), promoveu uma reforma diminuindo de 13 burgos para 9 burgos. A principal justificativa era que melhor ter 9 burgos inativos do que 13.

 

Agora, com o retorno de Ricardo Cochrane, em um pronunciamento, decidiu-se por retornar aos 13 burgos, como "nos bons tempos de outrora" alegando que a mudança não atendeu os preceitos legais.

 

Os arquivos da SIG estão atualizados e podem ser conferidos, em especial seus mapas, no seguinte endereço:

 

http://www.reuniao.org/sig/mapas.html

 

O presidente da SIG mantém a firmeza e diz que tudo foi feito legalmente.

 

REQUERIMENTO DE GERSON FRANÇA CONTA UM POUCO DA HISTÓRIA

 

A Labareda transcreve aqui o requerimento impetrado por Geson França, junto ao presidente da SIG, Dom Luciano Trindade

 

Designado que fui, pelo Excelentíssimo Capitão de Straussia Ricardo Cochrane, para pesquisar e dissertar sobre a questão, venho, respeitosamente, a presença de V. Exa., expor e requerer o que se segue:

 

1. A Capitania de Straussia, tradicionalmente, possuia quatorze Burgos, reduzidos a treze sob sua jurisdição direta quando a criação do Distrito de Beatriz em 1998.

 

2. A SIG – Sociedade Imperial de Geografia – é o órgão constitucionalmente responsável pelos mapas do Império, em caráter nacional (Título XIX, Artigo 01º, Inciso VI). Tal responsabilidade, porém, não concede a competência de mudar os mapas das Capitanias sem seguir nenhuma formalidade legal, e sem consulta aos diretamente interessados.

 

3. Além de não possuir esta competência, não encontramos em lugar algum, nem em CHANDON e nem na Lista Pública Straussiana, nenhuma formalidade legal que fundamentasse a mudança que a SIG executou. Não existe nenhuma Lei, Portaria ou dispositivo qualquer que ensejasse a mudança. A mudança foi executada unilateralmente pela SIG, sem nenhum ato jurídico ou administrativo público.

 

4. Mesmo que houvesse algum ato, tal mudança só poderia ser executada pelo Imperador, através de cumpra-se por Decreto Imperial, uma vez que o Protocolo da Capitania de Straussia, ele mesmo um Decreto Imperial, não pode ser mudado por Lei ou Portaria ordinária.

 

5. O Protocolo straussiano, instituído por DI, prevê o procedimento de mudança do mapa da Capitania, conforme se infere do Título II, Artigo 6º, Parágrafo 4º:

"Poderão os burgos straussianos fundir-se entre si ou desmembrar-se, dependendo de consulta prévia mediante plebiscito envolvendo as populações dos burgos envolvidos, aprovação do Poder Legislativo Capitanial, sanção do Capitão-Donatário e autorização da Sociedade Imperial de Geografia."

 

6. Observamos que a formalidade acima descrita não foi seguida, de modo que qualquer mudança executada unilateralmente pela SIG é nula de pleno direito, pois é eivada de vício de origem e de forma.

 

7. Por considerar que o DI que instituiu o Protocolo Capitanial de Straussia é válido e vigente, e por entender que as mudanças do mapa elaboradas pela SIG não possuem força de Lei, o Capitão Ricardo Cochrane nomeou vários Burgomestres, inclusive para Burgos suprimidos pela SIG, criando uma situação de fato fundamentada em uma interpretação de direito.

 

8. Isso posto, observando os fundamentos fáticos e de direito acima expostos, requisitamos administrativamente que a SIG realoque o verdadeiro mapa da Capitania Democrática de Straussia no Sítio da mesma.

 

PRONUNCIAMENTO DO CAPITÃO-DONATÁRIO LEVANTOU A POLÊMICA

 

A polêmica dos burgos de Straussia voltou a cena após o pronuncimento do Generalíssimo Capitão de Straussia, Ricardo Cochrane.

 

Leia na integra:

 

Caros straussianos,
prezados reuniãos,

Há poucas semanas, assumi o honorabilíssimo cargo de Generalíssimo Capitão de Stráussia com a missão de trazer a velha glória à Grande Capitania. A História de Stráussia começou a ser realmente escrita em dezembro de 1.998, com a minha primeira nomeação, e desde então, muitas páginas foram escritas: algumas com tinta, outras com discórdia. Porém, o Espítiro Straussiano paira firme sobre nossos corações e nunca nós, os straussianos, estivemos tão dispostos a trabalhar e engrandecer o grande nome da Capitania.

Assumi no escuro, apenas com amor no coração e idéias, muitas idéias em minha mente. Pouco havia sido documentado, arquivado e, até mesmo, lembrado dos últimos anos. Como minha primeira tarefa, coloquei a informação sobre a Capitania de maneira organizada em seu sítio, para consulta fáceis, sem ter de escavar por arquivos de mensagens para se constatar fatos e eventos. Assim surgiu o Arquivo Straussiano, a solução em uma interface simples para todos os documentos oficiais em Stráussia.

Era necessário também um censo. Pouco se sabia a respeito dos straussianos. Queríamos saber onde moram e como podem ser contactados. Essas eram as preocupações mais urgentes. Portanto, fez-se a Rede Stráussia. A Rede é a interface entre o cidadão straussiano e o Governo, aumentando a eficiência e dinâmica do aparelho administrativo. Na Rede, haverá também muitos outros serviços e interatividade. Ela está em processo de construção e deverá extender-se através das próximas semanas, aperfeiçoando, complementando e, muitas vezes, inovando a relação Governo-Micronacionalista. O governo eletrônico já é de uso comum em muitos países, com resultados muito positivos. Ele será a resposta para os problemas de falta de informação e lentidão do Estado.

O sítio oficial está em processo final de construção e será dualmente localizado em www.straussia.org e www.reuniao.org/straussia. Um visual simples, de fácil navegação e com conteúdo direto são base para representar a solidez e sobriedade do Governo de Stráussia, em toda sua funcionalidade.

O Protocolo Constitutivo, também conhecido como Protocolo de Saint-Benoît, foi instituído pelo Decreto Imperial 0061-2000 e está em vigor desde o dia 27 de julho de 2000. Ele pode ser consultado tanto no sítio do Arquivo Straussiano ( http://arquivo.straussia.org ) ou no Arquivo Imperial, em http://www.reuniao.org/arqimperial/decree61-00.htm. Não há documentação das reformas e emendas em que foram feitas nele, portanto sua redação original é a oficial. Sua validade é indiscutível, já que foi instaurado através de Decreto Imperial, o mesmo instrumento pelo qual foi instaurada a nossa Sagrada Constituição Imperial.

Já que a validade é incontestável, a dita Reforma Geográfica que teria sido realizada na Capitania no ano de 2004, reduzindo o número de burgos original, é inválida. Lê-se no Protocolo, em seu Título II, Artigo 6o, Parágrafo 4o: " Poderão os burgos straussianos fundir-se entre si ou desmembrar-se, dependendo de consulta prévia mediante plebiscito envolvendo as populações dos burgos envolvidos, aprovação do Poder Legislativo Capitanial, sanção do Capitão-Donatário e autorização da Sociedade Imperial de Geografia." Não há nenhuma documentação a respeito disso. Não há resultados de plebiscitos, aprovação da Câmara do Povo Straussiana, nem mesmo um Rescripto ou Decreto Capitanial. Se temos alguma intenção em ser uma Capitania ordeira, devemos jogar pelas regras, e estas dizem que não houve Reforma Geográfica.

A Reforma é um assunto polêmico em Reunião. Ela foi introduzida com sucesso em outras Capitanias, porém, quando discutida em Stráussia, sempre gerou reações negativas por parte da população. Stráussia tem orgulho de seus burgos e de sua história. Nós não queremos reduzir o número deles, queremos é ativá-los todos. Stráussia não contorna os problemas: os conquista. Nós, os straussianos, temos todos os nossos 14 burgos reunidos na Comunidade Straussiana. É parte de nós e de nossa História, e os exaltamos por existirem.

A Grande Capitania passará por mais reformas para colocar Stráussia em lugares em que nunca sonhou, destacando-se em todo o micronacionalismo como divisão administrativa que dá certo. Estamos na melhor era do Império já vista, e Stráussia embarcará nessa viagem também. Sendo assim, convido a todos para compartilharem conosco esse sonho tão bom: o sonho dos straussianos.  

 
 

 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
Fundado em 06/08/2004

Imprensa Livre, por uma imprensa livre!

Boicotem os censores!

SPONSORED LINKS
Entertainment arts Lista


YAHOO! GROUPS LINKS


[imprensalivre] A Labareda * Edição 111

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [imprensalivre] A Labareda * Edição 111
To: Reunião <chandon@yahoogroups.com>, areuniana@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com, vreinomauricio@yahoogrupos.com.br
Cc: adcarva@usp.br, alabareda@gmail.com

Ano II * Edição nº 111 * Domingo, 05/02/2006
Edição Especial de Domingo
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

A ELEIÇÃO LEVADA À SÉRIO

 

A partir de hoje o A Labareda vai parar de brincar com as eleições para o executivo reunião e fechar com dois pré-candidatos: Jorge Adamatti (PIGD) e Fernando de Friedenburg (MICROSOC). Se você é candidato, mande-me um email para incluir você nas atenções especiais que daremos aos candidatos ao Palácio Magistral.

 

Pessoalmente eu penso que os melhores candidatos para essa eleição seriam eu mesmo (sem falsa modéstia) e André Giserman, meu candidato. Giserman insiste em não pensar nisso e eu tenho grandes planos com A Labareda, que poderiam ser inviabilizados com uma ascensão ao Magistral.

 

Jorge Adamatti praticamente acabou de chegar e seria um pouco cedo para subir ao Magistral, apesar de que eu também fui ao executivo bem novo. Sem falar no "falido" PIGD, que há muito não apresenta nada em esfera imperial e agora quer "engolir" todos os partidos. É necessário que a fome do PIGD não seja tanta, sob pena de vomitar tudo o que comer. O que mais incomoda é que como pode um partido praticamente morto alcançar altos índices de votação nas eleições. O bom povo de Reunião deve estar atento aos inúmeros desembarques que ocorrem no Clarabella Null.

 

Fernando de Friedenburg , mais conhecido como o cérebro, vem sempre com muita vontade, mas burocrático ao extremo, empaca a maioria de seus projetos. Muitas vezes parou pelo caminho e o executivo não pode ser abandonado de uma hora para outra. A baixa frequência de Bernardo Alcalde no Magistral também pode prejudicar a imagem de Friedenburg, pois são do mesmo partido. O mais interessante é que a maior resistência ao nome de Friedenburg vem do aliado Pacso.

 

O mais interessante e importante de tudo isso é saber o que pensam ARENA, PSD, UNIDA e o próprio PACSO.

 

Nota : Visando uma melhor organização editorial e funcional, o A Labareda não circulará nesta segunda-feira, 06/02. 

 

NOTÍCIAS
 

REPÚBLICA DE SIENA COMPLETA UM ANO DE EXISTÊNCIA 

 

A micronação de tendências italianas completou 1 ano de existência no último dia 2.

 

Fundada por Renan Saifal, Siena desponta hoje como uma das mais sérias e promissoras micronações da atualidades, superando inclusive micronações mais antigas, que sofrem por conta do ego de seus governantes e pelas "amarras" impostas por burocracia em excesso.

 

Siena não completaria seu ano de existência em evidência sem a valorosa ajuda de Carlos Correa, novato no micronacionalismo, que descobriu e se empenhou ao máximo nessa brincadeira chamada micronacionalismo.

 

Segundo Correa, os principais destaque nesse primeiro ano de vida foram o estabelecimento de Siena como micronação, adquirindo respeito ante as micronações; abertura de embaixadas em paises como Reunião, URSS e Alemanha; a elaboração do Direito Senesi bem como o respeito a ele e um crescimento populacional considerado.

 

A constituição de Siena deverá ser publicada nos próximos dias, descentralizando as funçoes que hoje são executadas por apenas dois gabinetes.

 

Para Correa, ao preencher o formulário de cidadania, todos deveriam ter em mente que "ser micronacionalista nada mais é do contribuir para que um projeto e/ou idéia de estado seja colocado em prática 

 

Siena é um dos poucos países que apresentaram um sistema financeiro completo, com geração de receitas e distribuição de renda, baseado tanto na quantidade de mensagens quanto nos serviçoes prestados à população. Entretanto, o sistema ainda não foi implantado. Quando da realização da Cúpula de Siena, o desinteresse de alguns países participantes acabou por prejudicar o andamento dos trabalhos.

 

Para Renan Saifal, muito mais do que se firmar como nação, Siena desfruta "credibilidade na arena intermicronacional, credibilidade essa que é fruto da humildade de nossos atos, sem querer ferir as demais, nossa diplomacia cuidadosa, e a base cultural que nos guia em nossas ações internas, corrigindo os excessos de virtualismo".

 

Desta forma, "poderemos legar a lusofonia nosso papel  como micronação estável e transparente", finaliza Saifal  

 

PORTO CLARO ABRIRÁ FRONTEIRAS PARA CIDADÃOS DE REUNIÃO 

 

O embargo promovido pela OMU contra Reunião será "afrouxado" desta vez em Porto Claro, já que Sofia e Portugal, apesar de assinar o embargo, não fechou as fronteiras para cidadãos provenientes de Reunião.

 

Segundo nota enviada pelo Chanceler de Porto Claro, Luiz Monteiro, "o embargo alcançou seus objetivos de instaurar uma discussão sobre os efeitos das atitudes hostis de Reunião contra nossa nação e outras nações lusófonas".

 

O embargo foi feito principalmente por causa do domínio de Porto Claro, pertecente a coroa reuniã, estar redicionando os possíveis visitantes para o site de Reunião. O Imperador Claúdio I recentemente divulgou nota na imprensa dizendo que estava entregando o domínio para o Estado de Porto Claro, de Porto Claro, que não mais atua no micronacionalismo.

 

Para Monteiro, "a posição de alguns súditos de Reunião contra a postura da coroa e a democracia exercida pelo povo porto clarense, que através de pesquisa pública, decidiu que o embargo era necessário e positivo".

 

Na referida pesquisa, a maioria dos cidadãos de Porto Claro optou por "afrouxar" o embargo contra Reunião.

 

Na nota do Chanceler, o presidente e o ministro das relações exteriores decidiram liberar a entrada de cidadãos reuniãos, exclusivamente para fins de estudo, seja em foruns ou em cursos na UPC (uiversidade) e para fins de trabalho.

 

O turismo para Porto Claro permancecerá proibido.

 

DEPOIS DE DUAS TENTATIVAS DE EXTINÇÃO, VICE-REINO DE MAURICIO RENASCE 

 

Depois de enfrentar dois pedidos de extinção no ECIE, o vice-reino de Maurício renasce sob a batuta de Douglas Silva, o novo vice-rei.
 
Douglas foi governante no extinto reino de Celebra, mas resolveu ficar em Reunião após vislumbrar nova chance de crescimento no desabitado vice-reino de Maurício.
 
A nova lista de Mauricio, criada em 21 de dezembro apresenta bons niveis de atividade. No últimos dias de dezembro, apresentou média de 2,81, chegando a 4,35 em janeiro, registrando um aumento de de quase 55% no primeiro mês.
 
Em fevereiro a média de mensagens já é 80% maior que em janeiro e o panorama é de aumento.
 
O vice-rei apresentou um esboço da Constituição de Mauricio. Preocupados, integrantes do Palácio Imperial solicitaram a presença do Desembargador Igor Alexandre para acompanhar as discussões, vetando possíveis inconstitucinalidades. Alexandre já está no vice-reino.   

 

 
Artigo
 
DIFERENTES FASES DAS MICRONAÇÕES
 
A fundação de Siena (refundação, segundo nossa proclamazzione), no dia 2 de fevereiro de 2005, há um ano, foi encarada com surpresa e uma dose de ceticismo pela comunidade micronacional. Era a ressaca da dispersão lusófona, que havia levado a uma seqüência de novas micronações, algumas com existência bastante efêmera.
 
Tradicionalmente, o ciclo primário de uma micronação dura 2 meses. Esse é o tempo necessário para que seus fundadores ponderem se os motivos que levaram à criação de uma nova unidade micronacional são válidos (geralmente algum conflito interno na micronação de origem, ou até mesmo a ânsia de seu fundador de alcançar um patamar mais elevado), se seu projeto tem consistência, se pode atrair novos cidadãos, ou apresentar algo de novo para o micromundo. Podemos chamar essa primeira fase de primeira infância, ou estágio de "micronação-bebê".
 
Cada micronação que ultrapassa essa primeira fase já pode se considerar efetiva, e adquire respeitabilidade. Imaginem que um reconhecimento sumário por parte de outras micronações existentes equivale a um trabalho cansativo dos seus departamentos diplomáticos, além do risco que uma micronação passa se reconhecer imediatamente um projeto micronacional que não se firma, dissolvendo-se dias depois. Nenhuma micronação quer passar por um vexame desses.
 
No entanto, mesmo passando essa primeira fase, ainda um ciclo mais longo, de duração muito variável, em que cada micronação deve aproveitar para estabilizar suas instituições, formar um ambiente entre os cidadãos propício ao trabalho em conjunto, e corrigir eventuais erros cometidos na primeira fase. Podemos chamar essa fase de segunda infância, ou "micronação-criança". Há muitas micronações que, mesmo passando mais de um ano, não passam dessa fase.
 
A partir do momento que uma micronação atinge certa maturidade, já é conhecida e consegue deixar a imagem para todos que não será subitamente extinta ou temporariamente anexada, essa será uma "micronação-jovem", em que o micronacionalismo, mais que um hobby, também cria compromissos e deveres. Assim, por exemplo, o micronacionalista sabe que terá um divertimento ao ler as mensagens de seus compatriotas e poder trocar idéias e criar um convívio social. No entanto, terá também que analisar e aprovar leis, atualizar páginas, administrar listas e cidadãos, etc. Micronacionalismo é trabalho. E é aí que muitas micronações, fundadas sob a aurora flamejante das grandes promessas, vira um fardo que nem seus fundadores agüentam. E morre.
 
Não adianta também, por exemplo, uma micronação "criança" ou "jovem" pensar em criar partidos para incentivar a atividade política. Partido é divisão, e nessa fase, a micronação precisa é de união de todos. Depois, com mais cidadãos, aí sim o surgimento de partidos é bem vindo. Outro grande erro é reconhecer de imediato micronações recém-criadas. Siena não adota essa política de correr atrás de relações nascentes, salvo se o reconhecimento for uma exigência política inadiável, para evitar transtornos futuros. A calma é servida com o chá na seção diplomática.
 
Siena é, hoje, uma micronação passando pela fase turbulenta da adolescência. Já abandonamos os teletubbies, o Pokemon e agora estamos cuidando de nossas espinhas. Elas são os clássicos problemas dessa fase: governo muito centralizado, falta de integração aos novatos, páginas começando a ficar envelhecidas…
 
Mas temos a comemorar mais vitórias que derrotas. Já sabemos em que terreno podemos pisar.
 
Renan Saifal, fundador de Siena. Foi também premier no Sacro Império de Reunião
 
 
 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
Fundado em 06/08/2004

Imprensa Livre, por uma imprensa livre!

Boicotem os censores!

SPONSORED LINKS
Entertainment arts Lista


YAHOO! GROUPS LINKS


[imprensalivre] A Labareda * Edição 110

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [imprensalivre] A Labareda * Edição 110
To: Reunião <chandon@yahoogroups.com>, Fournaise <4naise@yahoogroups.com>, vreinomauricio@yahoogrupos.com.br, jornaleiro@yahoogroups.com, areuniana@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com
Cc: adcarva@usp.br, alabareda@gmail.com

Ano II * Edição nº 110 * Sábado, 04/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

EMFIM, AS ELEIÇÕES

 

Finalmente, depois de um atraso considerável, vão ocorrer as eleições em Reunião, e eu já tenho meu candidato: Jorge Adamatti .

 

Essa eleição é uma das mais importantes da história, pois agora o Premier não mais tem mandato fixo, e vai depender de seu bom relacionamento na APQ e por esse mesmo motivo que vou votar no Fernando de Friedenburg.

 

Momento de eleição e sempre momento de reflexão, renovação e o poder executivo reunião precisa de muita renovação, muito ânimo. O candidato mais adequado e que eu vou confiar meu voto é o Filipe Sales.

 

Também é importante notar que para ser premier, e falo com conhecimento de causa, é preciso estar bem preparado e hoje, no Império não tem ninguém melhor preparado do que André Giserman, o meu candidato.

 

O importante disto tudo, caros leitores, é votarmos desta vez naqueles que realmente trabalharam pelo Império no último ano. Eu sei, temos que votar no partido, mas apesar do grande avanço com o voto partidário, talvez fossemos melhor votar na pessoa.

 

Aspirantes a qualícatos, é hora de pensar no assunto.

 

Nota: Na última edição omiti o responsável pela seção Notas do A Labareda. Foram cortesias de André Giserman, de O Cordel. Em relação às Fagulhas, por força de contrato, não posso revelar o nome de quem escreve. Espero que conmpreendam.

 

Hoje, pela primeira vez na história um exemplar da A Labareda circula no sábado. 

 

 

NOTÍCIAS
 

MENSAGEM ERRADA QUASE LEVA PARA CADEIA O NOVO PROCURADOR-GERAL DO IMPÉRIO 

 

O súdito novato Rodrigo Mariano quase foi parar atrás das grades ao confundir seu novo cargo com o cargo do Desembargador Igor Alexandre.

 

A solicitação de entrada por parte de Mariano na lista do judiciário e um suposto atentado em Straússia teriam causado toda a confusão.

 

O desembargador Igor Alexandre chegou e expedir mandado de prisão contra Mariano, que só não foi preso porque a Guarda Imperial não tinha condições de efetuar a diligência para localizar e prender o novo procurador.

 

Assustado, o novo Procurador-Geral do Império disse que ficou "extremamente entristecido com o engano". Mariano estranhou que "se prendia cidadãos reuniãos correlações hipotéticas e possíveis ligaçoes não comprovadas".

 

O PGI disse ainda que se sentiu humilhado com a situação e que não conseguiu entender o motivo do mandado de prisão, pois não encontrou na legislação reuniã subsidios para tal.

 

A situação mais uma vez comprova o "enrosco" legal existente no Sacro Império de Reunião.

 

Fontes ligadas ao Palácio Imperial informaram que Rodrigo Mariano pode deixar o cargo e que seria substituido por outra pessoa, que teria Mariano como assistente.  

 

ATIVIDADE DE REUNIÃO EM JANEIRO ATINGE BONS NÍVEIS 

 

O MIB (Mensagem Interna Bruta) reunião superou as 1.500 mensagens no mês de janeiro.

 

O resultado foi 27% maior que dezembro 2005 e 117% maior que o mesmo período do ano passado. No mês de janeiro, foi o melhor resultado desde a marca histórica em janeiro de 2004, quando pela primeira vez Chandon registrou mais de 3.000. A marca de janeiro foi superada no mesmo ano, em setembro com 3.380. 

 

Com o resultado de janeiro, Reunião poderá alcançar novamente bons números no ano e a previsão para este ano é de crescimento em relação ao ano passado. Depois de encolher 22% em 2005, neste ano reunião terá um superavit de mensagens da ordem de 2%. 

 

Um dos grandes desafios para esse ano será a reativação de capitanias e vice-reinos, e neste quesito o Vice-Reino de Maurício, o gigante adormecido, saiu na frente.

 

Maurício tem atingido bons números e no próximo número de A Labareda faremos uma matéria especial sobre a atividade sob o comando do Vice-Rei Douglas.

 

Nas demais capitanias/vice-reino, o panorama é bastante ruim: Mariana que sempre foi a campeã na atividade dentro do Império, fechou o ano em queda e apresentou em seus três últimos meses os piores resultados do ano.

 

Straússia sempre teve a melhor atividade das quatro capitanias mas apresentou resultados sofríveis em outubro e novembro de 2005, apresentou ligeira melhora em dezembro.

 

Fournaise, a capitania mais aprazível do Império, do grande Flávio Wernik também não foi bem, apresentando resultados fracos, entretanto, manteve com uma média estável durante todo o ano.

 

Conservatória e Le Port seguraram a lanterna em 2005, alcançando respectivamente 480 e 445 mensagens

 

A atividade capitanial ainda fica muito longe da principal lista do Império,CHANDON, inclusive de listas de instituições reuniãs. No ECIE, por exemplo, em todo o ano de 2005 alcançou 2.523. Superou todas as unidades administrativas, a exceção de Mariana. Foi maior que a atividade de Fournaise, Conservatória e Le Port juntas em quase 80%.

 

A APQ não fica atrás superando Fournaise, Conservatória e Le Port em 72%, 74% e 87% respectivamente.

 

A atividade capitanial em 2005, juntando as 4 capitanias e o Vice-Reino de Mariana, alcançou 47% em relação a atividade de Chandon.   

 

COMEÇA CENSO 2006 EM REUNIÃO. OBJETIVO PRINCIPAL É FORMAR LISTA DE ELEITORES 

 

O premier Bernardo Alcalde, que também é o superintendente do ICW3, que controla todos os sistemas informatizados de Reunião, anunciou a abertura do Censo.
 
O principal objetivo é formar lista de eleitores aptos, excluindo assim os inativos que geralmente aparecem apenas em época de eleição.
 
Existe no país uma lei que impede cidadãos que tenham solicitado cidadania há menos de 30 das realizações do pleito, entretanto, nenhuma providência foi tomada a esse respeito.
 
Na eleição anterior 55 cidadãos participaram do Censo.

  

 

 
 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
Repórter: Douglas Silva
Colaboradores: Diversos 
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
Sucursal: Sofia
Fundado em 06/08/2004

Imprensa Livre, por uma imprensa livre!

Boicotem os censores!

SPONSORED LINKS
Entertainment arts Lista


YAHOO! GROUPS LINKS


[Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 109

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <adcarva@gmail.com>

Subject: [Chandon – Jubileu de Ouro] A Labareda * Edição 109
To: Reunião <chandon@yahoogrupos.com.br>, areuniana@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com
Cc: adcarva@usp.br, alabareda@gmail.com

Ano II * Edição nº 109 * Sexta-Feira, 03/02/2006
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
 
EDITORIAL
 

NÃO EXISTE OPOSIÇÃO EM REUNIÃO

 

Estive pensando nesse assunto esses dias e hoje tive a confirmação conversando com o premier Alcalde: Não existe oposição em Reunião, são todos conservadores e poderiam ser todos de um mesmo partidão.

 

Quando apresento um prjeto de lei para revogar mais de 40 leis, não significa que quero que vivamos numa anarquia como sugeriu um qualícato e nem essa minha postura de oposição ao regime significa que quero o fim da monarquia ou que serei candidato ao Magistral.

 

O que quero mostrar é que enquanto alguns de nossos valores ficam se "prostituindo" em listas de imprensa, nosso sistema legal vive em frangalhos, crimes são cometidos e não há punição. Agora o desembargador voltou, mas na ausência dele, desculpe os que por lá passaram, mas não houve judiciário. Nossas leis são boas? São, algumas são, mas como pode, só pra citar um exemplo que jamais vou esquecer, perder um premier e cidadão como Douglas Klabunde porque ele não tinha uma foto?

 

Então vou repetir o que disse: voltem para Reunião porque temos muito trabalho, com o projeto Alvorada então tem muito mais trabalho.

 

Não há oposição em Reunião e o A Labareda voltou esse ano para fazer oposição forte, contra o Império sim, mas para os que tem dificuldade em entender, é uma oposição branca (igual mesa branca de macumba). Uma oposição para ver se alguns setores se tocam e comecem a trabalhar pra valer, trabalhar sem se preocupar se vai ser chamado de "excelência", "alteza" ou coisa que o valha.

 

 

NOTÍCIAS
 

MARCADAS AS ELEIÇÕES NO SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO

 

Depois de mais de 30 dias após o fim do mandato do atual premier, Bernardo Alcalde (MICROSOC), foram marcadas as eleições para a escolha de qualicatos, que integram a Assembléia Popular, que será responsável por escolher o novo premier.

 

A APQ, que agora terá 12 membros ao inves de 10, terá uma grande responsabilidade, pois a Casa vem sofrendo desde há muito com problemas de atividade e até mesmo por respeito próprio.

 

Além dos 12 qualícatos, outra novidade será que o mandato do premier não mais tem prazo, e que o chefe do executivo será premier enquanto tiver o apoio da APQ. Teme-se desde já o uso político deste artifício, fazendo com que a cadeira de premier passe a ter apenas "três pernas", impossibilitando assim o equilíbrio do ocupante do Palácio Magistral.

 

As eleições vão ocorrer de 15 a 20 de fevereiro e a propaganda eleitoral jáestá autorizada.

 

Após os resultados e a composição da APQ, comecarão de fato as conversações em torno de alianças para escolher o próximo premier.

 

Cogita-se que o PIGD queira aglutinar os partidos ditos de direita (PSD, UNIDA e ARENA) e falam até em fusão. A UNIDA já estaria fechada com o PIGD que deverá lançar Jorge Adamatti.

 

Há ainda os nomes de Rodini Netto, Filipe Sales, André Giserman, Fernando de Friedenburg e Alexandre Carvalho.

 

Não há nada de oficial, mas a disputa deverá ser entre Jorge Adamatti (PIGD) e Fernando de Friedenburg (MICROSOC).

 

JUSTIÇA DE PORTO CLARO NEGA HABEAS CORPUS A ALEXANDRE CARVALHO

 

A justiça de Porto Claro negou nesta quarta-feira o Habeas corpus, impetrado pelo advogado porto clarense, João Paulo Real, que tenciona permitir a entrada do jornalista em Porto Claro.

 

Segundo o despacho do do juiz Paulo Azize, Alexandre Carvalho não corre risco de ter seu direito de ir e vir cerceado principalmente porque ele " é um cidadão reunião com plenos direitos no referido Império. Possui moradia, direito à vida, à segurança pessoal, à convivência social, tutela jurídica, livre acesso à informação, livre acesso a todas as dependências públicas e até algumas privadas do Império, bem como direito a livre expressão de sua opinião, pessoal e jornalística ".

 

Ainda segundo o despacho "o Sr. Alexandre gozar de plena liberdade pessoal e política em sua micronação de origem, ele também goza de amplo acesso a diversas outras micronações, estando completamente integrado e na posse de seus direitos fundamentais perante a sociedade intermicronacional. Inclusive o periódico de sua responsabilidade circula em amplos espaços que superam e muito o âmbito do Sacro Império de Reunião. É digno de nota que o Sr. Alexandre também possui acesso a pelo menos uma micronação signatária do supracitado Embargo, deixando claros não apenas o caráter voluntário do Embargo, mas também a posse ampla das liberdades fundamentais de que o Sr. Alexandre Carvalho goza na comunidade intermicronacional."

 

"Por fim, estando convencido de que o Sr. Alexandre Carvalho não corre o risco de sofrer dado irreparável em virtude do não deferimento do pedido liminar, por estar de posse dos direitos fundamentais que garantem a vida, a liberdade e a segurança pessoal, bem como o convívio em sociedade, INDEFIRO o pedido liminar de Habeas Corpus do Sr. Alexandre Carvalho e que este aguarde o julgamento do mérito de inconstitucionalidade dos atos do Poder Executivo que tenham restringido seu direito não fundamental de trabalhar, além de em todas as outras micronações que já trabalha, também em Porto Claro.", finaliza Azize.

Procurado por nossa reportagem, o advogado João Paulo Real disse que "a justiça de Porto Claro está absolutamente comprometida com o governo e não há mais possibilidade de um julgamento jurídico".
 
QUEBRANDO A SÉRIE DE ENTREVISTA COM AS EXPECTATIVAS PARA 2006, BRUNO CAVA FALA SOBRE PROJETO ALVORADA  

 

Depois de uma série de brilhantes entrevistas (que ainda não terminou) com vários micronacionalistas de várias micronações, inclusive àquelas que embargaram Reunião, A Labareda apresenta hoje um entrevista com Bruno Cava, "monstro-sagrado" do micronacionalismo, ganhador do prêmio Pravda de "filósofo" do MN.

 

Cava retornou a Reunião depois de sustentar por muito tempo Pasargada e agora é um dos principais responsáveis pelo Projeto Alvorada, projeto revolucionário do qual Cava, muito simpático e prestativo, falou por mais de duas horas com o editor do A Labareda.

 

Aproveitem! 

       

Entrevista

 

Bruno Cava, ex-pasargada. 

 

Alexandre Carvalho: Bruno Cava por ele mesmo.

 
Bruno Cava: O que dizer? Carrancudo, sombrio, soberbo e altivo, porém jovial e extrovertido de vez em quando. Ultimamente, inquieto e falante… irreconciliado com tudo. Descrente em religiões, ideologias e filosofias – não acredita em nada e em tudo simultaneamente, pois se parar para pensar, dá no mesmo. Convencido do absurdo da existência, mas nem por isso pensa em suicídio. Convencido da quixotice e da tartufice da razão, mas nem por isso prescinde dela. Certo que só há gigantes imaginários, e que a vida é um palco, e por isso mesmo gosta de viver. É bom, leal e generoso para os amigos. Consegue se encantar e se sensibilizar nos momentos mais inusitados. Às vezes, porém, é frio e insensível até a desumanidade, como se os opostos se alternassem. Prefere uma crueldade a fazer falar o coração. Não quer que a razão e a paixão o tiranizem; quer é que fiquem disputando sem equilíbrio. Tem asco da paz de espírito, da harmonia, do altruísmo e também do egoísmo. Abomina o lugar-comum. Acha que inventaram a categoria da genialidade como desculpa para a própria mediocridade. De vez em quando, é insuportavelmente ácido e implacável e se regozija com o sofrimento alheio e não se importa. Nunca tem tempo pra nada, tudo o atrapalha, todos o perturbam, e sonha em passar dias sem fazer nada e sozinho numa praia deserta qualquer. Nunca se interessa pelo que todos os outros estão interessados. Tem um conceito excessivamente alto de si mesmo e, parece, não deixa de ter certo direito sobre isso.

 
AC: Gostaria de antes de entrar no objeto principal desta entrevista, queria saber um pouco sobre o retorno a Reunião depois de ser o principal alicerce de Pasargada e suas expectativas para o ano de 2006, em Reunião e ao redor do micro-mundo.
 
BC: Não retornei à Reunião, sempre fui reunião. Não se está em algum lugar, se é ou se não é. Mesmo antes de ingressar no mundo micronacional, já era micronacionalista. Apenas não havia descoberto. Pasárgada é em parte manifestação de Reunião, como Reunião atualmente também o é de Pasárgada. Posso listar inúmeros motivos para a "migração", mas a maioria será apenas justificativa. Discursos construídos para dar inteligibilidade a uma ação cujas raízes são inconscientes. Hoje, em auto-reflexão, acho que Pasárgada não se inscrevia mais em meu destino, porque estava sem idéias, sem entusiasmo, sem élan… se continuasse por lá, seria um hobby no sentido de desinteresse. Não gosto de fazer as coisas por inércia ou costume. Pasárgada era como uma namorada de longa data, que conhecia tão bem, que tinha interagido tão intimamente, porém que não amava mais. Digo, amava sim fraternalmente… mas não com aquele ardor e aquele instinto com que amamos a mulher em certos momentos da vida. É isso: não vivia mais em Pasárgada todo o desejo e a loucura da carne e da alma da mulher. Voltei então para a primeira namorada. Pode chamar de recaída… mas não é verdade que "todos voltam"? 🙂

 

Neste ano, chegou a hora de Reunião deixar a pose de bonzinha e comedida para assumir de uma vez por todas o seu papel capital, crucial, indispensável de liderança paradigmática, cultural, política, diplomática e artística sobre o mundo micronacional lusófono e mais longe. É a Águia do vale: observa altiva e espartana a movimentação dos vassalos lá embaixo, pois nestas alturas eles têm dificuldade para permanecer, dada a ventania gelada. Se na Lusofonia não despontar uma liderança atordoante e poderosa – que hoje só Reunião pode dar – ela seguirá imersa no atoleiro do mais-do-mesmo. Sísifo continuará levantando a pedra bem alto, para somente se decepcionar em seguida, quando ela rolar de novo e der início a mais um ciclo micronacional. Reunião tem que chamejar de um fogo selvagem e incendiar os corações dos micronacionalistas lusófonos em direção a um mundo de delícias e de aventuras que superarão, em todos os quesitos, os melhores dias do passado. Está na hora de trazer à memória o que fomos, para sermos muito mais, para nos lançarmos ao improvável, ao impossível, e assim vencermos a nós próprios. Quem alcança um ideal, vai além dele, já dizia Nietzsche. E se o ciclo da vida se encerrar um dia, digamos daqui a 40 anos, não importa, se Reunião não for eterna, isto não é relevante, porque o dia em que Reunião for cinza, seu fogo já terá pegado e se espalhado, e crepitará em milhares de pastos distantes – o mesmo fogo!     

 
AC: Dê-nos uma visão geral do Projeto Alvorada
 
BC: O Projeto Alvorada quer canalizar o pathos micronacional dos extraordinários de Reunião, para reunir uma massa crítica que possa pensar o micronacionalismo reunião, para superá-lo e daí inaugurar um novo tempo para o movimento micronacional, primeiro na Lusofonia, depois o céu é o limite. Pretende-se deslindar no passado o sentido histórico do micronacionalismo reunião para dotá-lo de novas tarefas, conferindo-lhe sentido histórico, que significa colocá-lo na altura dos tempos e assim conceber do próprio ventre um novo tempo. Almeja finalmente expressar em todo o esplendor e toda a biodiversidade quais são os ideais reuniãos e o que os torna tão ascendentes e gloriosos em relação aos demais. E uma vez sublinhados quais sejam eles, mover-se para além deles… altius citius fortius. O Alvorada é o passáro livre que se desgarrou de amarras burocráticas e do micronacionalismo caduco; é a ave-de-rapina que alçou vôo para cruzar a última fronteira do micronacionalismo reunião e descobrir regiões barrocas e inacreditáveis que hoje habitam somente os sonhos.

 

Concretamente, o Alvorada começou com duas frentes, uma do presente ao passado e outra do presente ao futuro. Na primeira, está o trabalho de síntese e de promoção da história do mundo micronacional enquanto nossa história, isto é, uma construção compreensiva dos acontecimentos e dos processos da Lusofonia e do micronacionalismo mundial, tendo Reunião como o centro e o foco principais. Daí surgirá uma nova cosmovisão micronacional, que percolará todas as manifestações do micronacionalismo reunião: da educação de novatos pela Juventude Reuniã aos textos do novo site (mui onerosamente) encomendado pelo Cláudio e pelo Fraga, dos jornais que são a ponta-de-lança do Império às mais prosaicas e quotidianas mensagens na lista nacional, da política diplomática à micropatriologia. E é só o começo! A segunda frente se baseará em um think-tank, aconchegando extraordinários reuniãos, que irão conceber o futuro da micronação: quais rumos, quais tarefas ela deve se pôr daqui por diante. Em andamento, como infraestrutura, estão o sítio oficial do Projeto, as aulas da Juventude e todo o aparato simbólico e de marketing, que são peça importante, pois mais do que ser bom, é preciso parecer bom. Em suma, trata-se de iniciativas de longo prazo e que buscam plasmar profundamente o micronacionalismo reunião, de maneira que ainda levarão certo tempo para manifestar os principais resultados. Não se trata de uma iniciativa-rojão, tão comum: sobe muito rápido e explode lá em cima.

 
AC: O projeto é ambicioso. Será possível tirar os cidadãos mais valorosos de atividades chaves para tarefas "full-time" no Alvorada?
 
BC: De maneira alguma. Mesmo porque o Projeto Alvorada é a extravasão de um manancial de vida, de uma torrente de pathos micronacional, podendo vir a potencializar virtualmente qualquer atividade em curso, das mais usuais às mais inusitadas. Deve ser um projeto que corra em paralelo, de fundo mais cultural que político, paulatinamente construindo um novo tempo para o mundo micronacional. Full-time no Alvorada, provavelmente, só eu mesmo, que tenho tentado atender da melhor maneira ao pedido do Cláudio que foi quem o inaugurou e que vê nesse movimento o deus ex machina inadiável para a Lusofonia e o movimento micronacional. Porque por mais que Reunião seja a mais parruda, viril, faustosa e refulgente micronação – considerando a História e Cultura reuniãs in totto – ela não pode se dar ao luxo de parar de crescer, não pode se contentar com menos que o impossível. A diferença entre o possível e o impossível é a coragem da tentativa.
 

AC: Reunião passa, sem muito drama, por uma crise institucional e legal, mas parece que "acostumou-se" com isso. Dá para falar em nova era diantes dessas "mazelas"?
 
BC: A crise é um ponto de vista que parte da premissa de que a estrutura burocrática é a alma ou o principal eixo de atividade da micronação. Não é. Toda a estrutura administrativo-burocrática é certamente imprescindível como esqueleto do funcionamento quotidiano e indispensável para motivar e dar uma sensação de poder e alguma vaidade a súditos. E ainda para integrar logo, com um cargo querido, o novato que anseia por participação imediata. Porém, querer que funcione como um relógio é ilusão, haja vista que geralmente a burocracia trava-se a si própria e tem dificuldade para adaptar-se às circunstâncias; torna-se muito rapidamente pesada demais para os próprios propósitos e tende a se consumir em discussões áridas e meticulosamente inúteis. O que gera a atividade e conduz a micronação à glória e ao esplendor são duas coisas: extraordinários e entusiasmo. Estes sim, constituem o processo vulcânico de desejos e paixões pelo micronacionalismo capaz de contagiar toda a micronação, instigando os cidadãos a tarefas, os ex-cidadãos a retornar e os não-cidadãos a desistir de projetos anêmicos e engrunhidos, para se juntarem ao que é verdadeiramente forte e pulsante de vida. Havendo entusiasmo e extraordinários, o resto da micronação, inclusive a simulação estatal, alimenta-se natural e decorrentemente.     
 
AC: O Alvorada, de tão ambicioso, pode ficar pelo caminho? Praticamente todas as áreas estão sendo abordadas? Há risco de paralisia da máquina pública?
 
BC: Tudo pode acontecer: daqui a 5 anos pode se chocar um meteoro desconhecido contra a Terra e adeus humanidade. Ou então, por descuido, acionam-se as armas nucleares e tchau planeta. Em última análise, daqui a bilhões e bilhões de anos o universo tem boas chances de findar assemelhado a um vazio gelado e tedioso permeado apenas por buracos negros. Vale apontar de toda sorte, tentando responder, que o Projeto Alvorada não é fechado, não é uma receita. Se reparar, ele não tem manifesto, não tem estatuto, não tem regras de admissão; se vir com mais cuidado, reparará ainda que sequer foi anunciado em uma mensagem formal, não tem ato de fundação, sequer uma portaria, decreto ou edital. O Projeto Alvorada surgiu espontaneamente como emanação de um momento ímpar e fenomenal – que talvez jamais se repetirá –  da história do micronacionalismo, em cujo coração se situa Reunião. E se me perguntar exatamente o que é o Alvorada, eu posso arriscar sugerir os sonhos e ideiais que pretende, mas o que seja efetivamente, agora, só analisando as práticas e efeitos concretos de suas ainda embrionárias manifestações. Como se trata de uma força viva e nada enrijecida, o Alvorada poderá se amoldar sucessivamente aos desafios, sucessos e fracassos que enfrente ao se deparar com as circunstâncias.     

 

AC: Um dos projetos mais vitais, ao meu ver, seria o que tenciona "educar" os novatos, para que os mesmos não tenham que aprender sozinho, pois carece de enorme dedicação e tempo. Quais seriam as primeiras ações nesse sentido? Vale lembrar que alguns setores da sociedade reuniã classificam a educação como inviável no micronacionalismo.   
 
BC: Primeiramente, educação não deve ser entendida apenas como aulinhas de escola e livrinhos didáticos. Educação deve ser compreendida como no grego "paidéia". Por exemplo, atualmente em nossa sociedade quem são os maiores educadores do cidadão-médio? Não, não é o ensino básico, ou o secundário, ou o superior… Nem os pais! Talvez seja a TV – educadora da sociedade de espetáculo. E o shopping center – paradigma da educação para a sociedade de consumo. Daí que o impacto que o Alvorada deve mirar não deva ser apenas com aulas pontuais – que ocorrerão na Juventude – mas em toda uma atitude que ressalte valores, conceitos e práticos, a povoar incansavelmente sites, listas, mensagens, políticas, movimentos culturais, eventos artísticos e tudo o mais que seja concebível em contexto micronacional. Educação-total! É o ideal a ser perseguido… e ultrapassado! Não me parece inviável, dentro desta concepção mais holística da educação.
 
AC: A legislação reuniã é considerada por alguns muito "macarrônica", além de facilmente burlada por causa da impunidade. Isso também será abordado no Alvorada?
 
BC: Não posso dizer que sim nem que não. Não sou o dono e nem o líder do Alvorada, que é aberto para qualquer um, não tem organização interna, organograma, estatuto, nada disso… Se o ânimo dos alvoradistas for estimulado e ao pensarem o micronacionalismo chegarem à conclusão que determinadas estruturas jurídico-políticas devem ser remodeladas e/ou azeitadas, então que o próprio processo histórico prove a capacidade e a competência de dirigirem as energias extraordinárias nesse sentido. Particularmente, julgo que um dos mais terríveis e monótonos vícios do mundo micronacional seja buscar o estado perfeito, ou seja, ver no micronacional um tubo de ensaio para experimentos e simulações político-jurídicas que tentem se aproximar do "Estado Justo". Isto certamente é uma influência platônica, que desde "A República" almeja construir a cidade ideal – o que foi repetido à exaustão na história humana. O próprio Platão tentou aplicar suas idéias na Sicília – por duas vezes – e em ambas a conseqüência foi o mais tirânico e caótico regime entre aquelas pólis gregas. É um erro. Porque o ideal de um estado justo é resultado da realização de ideais muito mais impactantes e influentes, que são os ideais paradigmáticos.
 

AC: Há grande necessidade de, ao se elaborar um projeto, marcar datas e tempos para a realização das tarefas em busca de uma maior determinação. Pela grandeza do Alvorada, considerar-se-a um projeto de longo prazo. A partir de quando espera-se obter os primeiros resultados?
 
BC: O Alvorada brotou quase milagrosamente no dia 8 de janeiro. Não conta sequer 1 mês de vida. Mas acho que já há resultados mais-que-evidentes, que vão desde um maior entusiasmo até iniciativas ainda incipientes como a Juventude Reuniã, a GENESIS (história) e a construção da infraestrutura (site, logos, slogans etc)… O incrível afluxo de novatos se deve, igualmente, a um novo clima do micronacionalismo reunião no qual o Alvorada participa com vigor. Se continuar nesse ritmo, até o final de 2006, se constituirá do projeto mais e-xu-be-ran-te que já se teve notícia tratando-se de micronacionalismo. Ele também vem permitindo um insight mais a fundo do micronacionalismo reunião e em geral, aumentando o conhecimento dos participantes. Pessoalmente, não vejo porque marcar datas, prazos, nem nada disso, as iniciativas vão pululando e basta se envolver nelas, chamar a si próprio a responsabilidade, que o fenômeno da ressonância fará o resto… Um mal do micronacionalismo é esse: formar grupos e decidir fazer A ou B, dividindo tarefas… só na discussão e na divisão você exaure todas as forças e gera dissenssões – mais quanto maior for o grupo. Funciona mesmo, digo pro experiência, quando você decide sair fazendo e os resultados por si sós vão atraindo e inspirando outros, que se põem a ajudar sem mesmo serem chamados. O Alvorada tem começado assim.

 

AC: A Comunidade Intermicronacional sempre vê iniciativas que partem de Reunião com certa reserva. O projeto é reunião mais os benefícios serão de todo o micro-mundo. O que pode ser dito ao micro-mundo das intenções do projeto Alvorada?
 
BC: Quem é a "comunidade internacional"? Não é decerto uns 20 micronacionalistas que se acham grandes e que ocupam cargos estratégicos em micronações periféricas e que gastam seu valioso tempo chiando e gralhando e mugindo entre si como bestas-de-carga e animais asquerosos na Imprensalivre. Não encontro nesse clubinho, micronacionalistas de estampa – digamos estadistas pasárgados ou soviéticos – ou ainda do além-lusofonia (que compõe 95% da comunidade internacional); não vejo estes nessas ondas de ressentimento que têm se lançado insistentemente sobre Reunião. E se chocam com Reunião como ondas sobre os rochedos; espatifam-se sem nenhum propósito ou resultado, que não gerar a curiosidade dos reuniãos que, muito acima do costão, assistem entretidos às tentativas patéticas. No mais, estão lutando contra a cobra, mas não contra o veneno que neles foi inoculado desde sempre. Acham que estão atingindo gigantes, mas são imaginários, porque as verdadeiras idéias, o paradigma, escapam ilesos e continuam a os animar consciente ou inconscientemente. São cria bastarda de Reunião, sem nem mesmo perceberem. São como filhos que esperneiam e choram e se revoltam contra os próprios pais, mas no fundo no fundo admitem que deles tudo dependem – crianças que, quando o mestre sai da sala, põem-se a dar cambalhotas e fazer algazarra, escrevendo cartas de repúdio no quadro-negro e anunciando embargos (imbroglios!) uns para os outros, mas que logo voltam sentadinhos e atentos às carteiras, com a caneta na mão, quando o professor retorna para lhes ensinar um pouco de micronacionalismo. Para essas "micronações amicronacionais" (feliz expressão de Cláudio de Castro), só posso dizer o seguinte: é isso mesmo, o Alvorada é o plano de dominação do mundo, é afirmativo e desalmado e cruel e brutal e só vai acentuar o mando e a dominação que já exercemos sobre vocês… E o seu amargo ressentimento, que não cansa de se desdobrar em vociferações sorongas, é apenas mais uma prova da situação, dentre tantas, mas tantas Alexandre!, que chego a ficar enternecido. Reunião cansou de dominar só o quintal – chega de ficar influenciando e invadindo a republiqueta do Panamá ou a ilhota de Granada – agora a Águia quer transbordar a potência e o oceano de energia e de volúpia em outros vales, para que outros animais também possam sorver do néctar dourado. E sabemos que sentirão ciúmes; já estão sentindo!, dizem que fora dos reduzidíssimos horizontes que a visão de mosca alcança não tem nada que preste… santa simplicidade, mas como poderiam sequer ter uma noção? 🙂
 

AC: Suas considerações finais e quem sabe, algumas previsões para esse ano, considerado "chave" para o micronacionalismo.
 
BC: Sou grato pela oportunidade da LABAREDA, um jornal bastante informativo e que tem a ousadia de prometer edições diárias – o que a mim assusta muito. Um abraço aos leitores, que sei serem muitos.

 

 

Notas

 

EXPLICAÇÃO
Mais uma vez correndo atrás do exemplo do jornalista Cláudio de Castro, publicamos esta coluna em jornal alheio, até que o nosso fique pronto. A culpa é nossa, que nos oferecemos, e não do ilustre dono d' A Labareda.
 
BESTEIRA
Fraguinha está coberto de razão: estão querendo transformar Reunião em Pasárgada. Esse negócio de bom-senso nunca foi coisa nossa. E é como dizem: cada um com seu paradigma.
 
LÁ E CÁ
Tem gente que reclama dos estrangeiros qui iscrevem axim. Grande coisa. Aqui tem Mais de Um que Escreve Assim.
 
DISPUTA
Quem chama o Garcia de Heloisa Helena é porque nunca viu o Marcos Motta falando do Sacro Império. Repara só se não é ela de macacão.
 
QUEM AVISA…
Cuidado, Gerson, que a Quæx tá no seu encalço. Afinal, está na Sagrada: reprimir o contrabando é tarefa da Agência!
 
EXCLUSIVIDADE
Até o fim do ano vamos deixar o yahoogroups e migrar para um sistema próprio. Próprio e de fazer inveja.
 
PASSOU DO LIMITE
Alexandre Carvalho está certo em propor a revogação de várias leis. A legislação reuniã é tão confusa e maltratada que na biblioteca do ECIE conseguiram perder até a Lei dos Documentos Perdidos!
 
PROMESSA
É a última vez que a coluna fala disso. Mas é que a história das bandeirinhas superfaturadas sobe à cabeça. Lembra que a justificativa era ajudar a pagar a hospedagem do domínio? Balela. Reunião sai de bônus em um contrato maior.
 
PROFECIA
O PSD vai desistir da união dos partidos de direita antes do galo cantar três vezes.
 
BIG BROTHER
Ainda não está em operação, mas em breve todos os visitantes da página reuniã serão identificados. O acesso de todos, claro, continuará livre.
 
BOATO
Não é verdade que o Jandeílson seja paple do Brunno Barbosa. É pura maldade. Ou intriga da oposição, como diz o outro colunista.
 
APOSTA
Dizem que o Rafael Prince foi para Orange. Quanto tempo até ficar inativo?
 
APOSTA 2
E o auto-embargo dos países da OMU, quanto tempo dura? Mas, assim, tem que ser de verdade, sem afrouxar!
 
PASMACEIRA
Em Mariana, voltou a inatividade. Desse jeito, vamos ter arrumar outra briga de fachada, que pelo menos assim o Siqueira fala alguma coisa!
 
MAS…
Parece que tudo vai mudar no vice-reino. Um candidato a premier está para assumir o comando, e promete mudanças capazes de deixar até o Thedim, que a idade já fez meio calvo, de cabelo em pé.
 
INSISTÊNCIA
A coluna não desiste. Briel, você gosta é do povo! E sabe: meia dúzia de três ou quatro não é povo.
 
EU?!
Quando sair o nome de quem atacou o computador do Quinta-Nova, o Moderador vai parecer o Lula. Ninguém sabia de nada
 
CANDIDATÍSSIMO
O patrão Alexandre Carvalho não para de jurar que não é candidato ao Magistral. Tem papo mais manjado do que esse?

  

 
 
Expediente
 
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
A Labareda é uma publicação do Grupo IIRDE
 
Fundado em 06/08/2004

--------------------------------------------
SACRO IMPÉRIO DE REUNIÃO
100 MESES DE INDEPENDÊNCIA
Seja tudo o que você quer ser!
http://www.reuniao.org
--------------------------------------------
O C.H.A.N.D.O.N., Cadastro Hebdomadário
Actualizado e Notório do Departamento da
Ordem Nacional, é mantido pelo Ministério
do Interior, órgão do Poder Executivo. http://www.reuniao.org/executive/index.php
----------------------------------------------------------------------

Yahoo! Grupos, um serviço oferecido por:
PUBLICIDADE


Links do Yahoo! Grupos