[imprensalivre] A Labareda * Edição 145 * Pasárgada

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <aduca2001@gmail.com>

Subject: [imprensalivre] A Labareda * Edição 145 * Pasárgada
To: Pasargada <pasargada@yahoogroups.com>
Cc: areuniana@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com


A LABAREDA
Ano III * Edição nº 145 * Segunda-feira, 23/04/2007

Fundada em 06/08/2004
 

EDITORIAL
 
UM NOVO DESAFIO
 
Não demorou muito para que minha nova micronação apresentasse um desafio: um emprego micronacional.
 
O emprego micronacional é bem diferente da realidade, porque aqui fazemos pela vontade de contribuir com a atividade produtiva do país, e o pagamento muitas vezes é o nada ou o descaso. O esforço é dobrado.
 
Em reunião que durou mais de três horas, a ministra das Comunicações, Roberta Machado, convidou-me para participar do governo, atuando na área onde mais me destaquei no MN: o jornalismo.
 
Fiquei surpreso com as impressões que a ministra tinha a meu respeito, mas é bastante interessante ver como as pessoas nos enxergam e como passam a enxergar depois de um contato mais estreito. Creio que isso possa ser superado (apesar que até hoje não esqueci da vez que fui classificado como "mau e sem coração").
 
O mais importante é que quero para mim o desafio de organizar a imprensa micronacional pasárgada, tanto pública quanto a privada, por acreditar ser um fator determinante na atividade e na disseminação da cultura micronacional.  
 

NOTÍCIAS
 
MINISTÉRIO DO TRABALHO REALIZARÁ CENSO EMPRESARIAL
 
O ministro do Trabalho e Atividade, Fernando Letti, declarou que seu ministério fará um recenseamento de empresas para saber quais estão ativas e quais inativas e então elaborar políticas de promoção à atividade.
 
Segundo Letti, a idéia é criar um cadastro mais detalhado sobre a atividade empresarial. O ministro disse também que o recenseamento estava previsto no plano de governo e que esta atividade de coleta de dados das empresas pasárgadas começará em breve.
 
O pronunciamento do ministro Fernando Letti foi motivado por questões levantadas pela cidadã Marisa Kazama, que atualmente exerce o cargo de Reitora da UniCL.
 
PORTO CLARO E PATHROS MAIS PRÓXIMOS
 
O Chanceler Comunitário, Rubens Figueiredo, divulgou duas notas onde altera o status diplomático da República de Porto Claro e do Sacro Reino de Pathros.
 
Ambas agora são nível 2, relações favorecidas. Em relação a Pathros, Figueiredo destacou na nota o "contínuo e crescente relacionamento entre os cidadãos". O Chanceler acredita também haver forte interesse comum entre as duas micronações.
 
Em relação a Porto Claro, o Chanceler Figueiredo considerou estarem diante de "novos tempos que marcam a presente integração entre os povos portoclarenses e pasárgado".
 
Na classificação pasárgada, o nível 2 – relações favorecidas – significa que as micronações são ativas e estáveis, com contato frequentes, com fortes interesses comuns em pelo menos uma área e interesses comuns em outras áreas.
 
Resta saber agora se essa melhora na relação diplomática ficará apenas na cordialidade ou se as micronações envolvidas possam realmente trocar conhecimentos buscando algum tipo de melhoria, seja em qual área for.

 
 
ARTIGO
Especial para A Labareda
ANDERSON SILVA GREGHI
 

Impressões ou Desafio?

 

Essa semana minha tutora e amiga (sim,eu sou um postulante que tem uma tutora,não oficial claro,mas considero minha tutora) me fez uma pergunta que, devo confessar,achei estranha:

-Você gosta de escrever, Anderson?

 

Respondi que gostava. Acho que deveria ter respondido "gosto,mas não sou bom escritor". A minha experiência com o dia especial de João foi boa, porque muitas pessoas leram, mas se formos analisarmos o texto não é tão bom. Mas discutir isso é fugir do assunto, e está na hora de voltar ao assunto. Qual o objetivo dessa pergunta?

-Gostaria que você escrevesse suas impressões sobre Pasárgada.

 

Caramba! Por essa eu não esperava! Tenho medo de escrever impressões!Não é como escrever sobre a historia de um moleque que vai ter um dia bom, você tem de escrever o que você passou, ou passa,em um determinado lugar,ou situação. Se você for um péssimo escritor, o negocio vai ficar chato, dai ninguém vai ler! Tá vendo a responsabilidade? Não quero acabar com o informativo de ninguém.

 

Entrei em Pasárgada através de minha amiga e "futura" tutora. Estávamos conversando sobre fã-clubes e como desisti da idéia de participar de um,porque recebia muitos e-mails,e que isso congestionava minha caixa de mensagens,pois, na época   só tinha 256mb. Ela me falou que estava acostumada, pois sempre participou de listas de discussões,e que no momento participava de uma micronação,e por causa disso recebia várias mensagens por dia.

 

-Micronação. O que é isso?

 

"É a simulação de países". Começou por ai .Ela me explicou como funcionava,que havia tido eleições,qual cargo ela ocupava,o que eram as casas, e por ai vai. Eu só respondia com um "que legal!".Que frase poderia explicar melhor o que eu estava sentindo no momento? Não conheço nenhuma.

 

Decidi entrar,tentar a vida neste novo lugar. Ter meu caminho compartilhado com outros companheiros de Pasárgada. Mas principalmente, ver se esse negócio de micronação dá certo mesmo ou se é só um bando de loucos. Decidi entrar par fazer valer,pra participar mesmo,não pra ser mais um. Se vou participar do negocio,quero que seja para valer!

 

Comecei a receber os e-mails dos grupos de Pasárgada e de Icaria,o cantão onde eu decidi ficar. E pra não ficar parado,resolvi ler tudo que eu recebia!!No começo estava fácil. Mas a quantidade foi aumentando,aumentando,de uma forma que já não conseguia dar conta do recado! Mensagens de tudo quanto é tipo,tratando do mais diversos assuntos… E eu lá,tentando ler… Cheguei a conclusão que não conseguiria ler tudo… Mas fico imaginando,e aqueles que têm cargos importantes? Eles têm que ler tudo que recebem? Deixam de lado sua vida social,seu trabalho,seus amigos, só para ler todos os e-mails que recebem e responderem com a devida atenção?Quem sabe um dia eu descubro….

 

Apesar de toda essa confusão que estou passando,estou adorando minha experiência em Pasárgada. Estou participando de discussões que não imaginava participar nem se ficasse velho e enrugado e não tivesse outra coisa pra fazer. Mas o que eu mais estou gostando é o lado cultural!Um texto que ninguém iria ler,foi lido e comentando por diversas pessoas. Traduzindo,o lado cultural é muito bom!!Pelo menos em Icaria. Mas acredito que os outros cantões também sejam bons.

 

É… Acho que consegui colocar algumas impressões minhas aqui sobre essa fantástica micronação. Espero continuar vendo coisas boas!! E conforme for vendo, vou contando pra vocês .

 

 

CURTAS
 

DIPLOMACIA EMPREGANDO

 

O corpo diplomático pasárgado tem dois novos integrantes: Felipe Aron e Anderson Paiva.

 

Acredita-se verdadeiramente no interesse dos dois novos contratados, mas espera-se que a diplomacia dê passos maiores dos que foram dados até agora.

 

Pasárgada precisa marcar definitivamente seu lugar no micronacionalismo como grande micronação.

 

A única dúvida é quais seriam os critérios usados pela diplomacia para preencher seus cargos vagos. 

 

RESULTADO DAS VOTAÇÕES NO PARLAMENTO

 

O Primeiro-Orador do Parlamento, Rafael Figueira, divulgou o resultado das primeiras votações realizadas com a nova composição.

 

A petição sobre a vaga de CENIT no Parlamento foi rejeitada por 5 x 2. Desses 2 votos, um foi da Oradora Danielle Pessoa, que declarou depois ter sido cotra a proposta, mas por algum descuido figurou como voto favorável.

 

Já em relação à proposta de alteração da lei eleitoral, foi aprovada por 6 x 0. A parlamentar Danielle Pessoa não participou da votação.

 

A grande vitória, segundo os oradores, foi a necessidade de estar vinculado a alguma Casa (partido) para participar das eleições.

 

CRIADA ÓRGÃO REGULADOR DA IMPRENSA PASÁRGADA

 

O Ministério das Comunicações, representado pela ministra Roberta Machado, criou uma agência reguladora para as comunicações pasárgada, que segundo a nota "cuidará dos sistemas e instrumentos de comunicação presentes em Pasárgada".

 

Para o cargo foi nomeado o "magnata" das Comunicações, Alexandre Carvalho, proprietário das Organizações Labareda.

 

Carvalho se destacou ganhando o prêmio Pravda de jornalismo, publicando 5 edições diferentes do A Labareda em 5 países e por controlar simultaneamente 2 agências oficiais de notícias, um blog corporativo além do periódico A Labareda.

 

Com a ANAC, será a 3ª vez que o jornalista da Labareda controlará um órgão oficial de comunicação.

 

JORNALISTA ALEXANDRE CARVALHO RECEBE VISTO DE RESIDÊNCIA EM REUNIÃO.

 

O Imperador Cláudio I, do Sacro Império de Reunião, emitiu Ordenação Gloriosa Interventiva concedendo visto de residência ao jornalista Alexandre Carvalho.

 

O visto abrange livre trânsito em todo o Império.

 

Numa recente polêmica, o jornalista do A Labareda foi retirado do país após emitir opinião sobre autoridades locais.

 

Já nesta segunda-feira Carvalho deverá solicitar ingresso em Reunião.

 

 

 
Expediente
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
Colaboradores: Marisa Miyuki Kazama e Anderson Greghi
 
Direitos de Publicação Exclusivo da
Editora Inverness Ltda

__._,_.___

Imprensa Livre, por uma imprensa livre!

Boicotem os censores!

Recent Activity

Visit Your Group

SPONSORED LINKS
Y! Messenger

Make free calls

Call PC-to-PC

worldwide- free!

Yahoo! Mail

You're invited!

Try the all-new

Yahoo! Mail Beta

Yahoo! 360°

Blog Now

Share your life

With friends, family

.


__,_._,___

[imprensalivre] A Labareda * Edição 144* Pasárgada

———- Forwarded message ———-
From: Alexandre Carvalho <aduca2001@gmail.com>

Subject: [imprensalivre] A Labareda * Edição 144* Pasárgada
To: Pasargada <pasargada@yahoogroups.com>, Inverness <pas-inverness@yahoogroups.com>
Cc: areuniana@yahoogroups.com, jornaleiro@yahoogroups.com, voxpress@yahoogroups.com, imprensalivre@yahoogroups.com


A LABAREDA
Ano III * Edição nº 144 * Segunda-feira, 16/04/2007

Fundada em 06/08/2004
 

EDITORIAL
 
COM MEDO DO MICRONACIONALISMO ENCERADEIRA
 
Em várias conversas com uma pessoa de grande influência na sociedade pasárgada, chegamos a um acordo: temos que lutar contra o micronacionalismo-enceradeira.
 
O nome da pratica não é essa, mas para não parecer um ataque pessoal, decidimos mudar o nome, para enceradeira.
 
Depois de um bom período de inatividade, Pasárgada vem mostrando uma nova atividade, juntamente com um novo governo, novo parlamento, novos cidadãos, mas os problemas são velhos, assim como alguns receios.
 
O principal deles é se tornar um país cheio de discórdia, onde só há discussões, mas nada é produzido, absolutamente nada. E isso pode durar anos, pode resistir a anos e principalmente, pode ser confundida com atividade e cegar a maioria de seus cidadãos.
 
Pasárgada mostra claros sinais desse mal, com a truculência do atual governo e as discussões do Parlamento, sem falar de um ou outro cidadão isolado que toma para si a responsabilidade de ser "Deus".
 
Uma nova proposta em breve será apresentada à Comunidade de Pasárgada, uma proposta alternativa ao que vem sendo mostrada atualmente, principalmente para "abrir os olhos" de nossos cidadãos, porque do contrário vamos ficar iguais ao micronacionalismo-enceradeira: "Se não somos bons, porque estamos ai a tanto tempo??". Resposta: O que representa as linhas de Nazca? Quem colocou os "chapéus" na cabeça dos moais da ilha de Páscoa"? Quem e como foram construídas as pirâmides do Egito? Como Piri Reis desenhou um mapa que depois seria confirmado através de uma foto tirada da Apolo 8? Pois é, tem coisas que não tem resposta, mas acontecem!!!   
 
 
ARTIGO
Especial para A Labareda
MARISA MIYUKI KAZAMA
 
RAZÃO E (FALTA DE) SENSIBILIDADE
 

Apesar do momento de grande expectativa e retomada da atividade, ainda corremos o risco de abortar a continuidade de Pasárgada.

 

É visível para todos que o mundo micronacional está em crise. Várias nações extintas, muitas inativas e poucas realmente produzindo. Descontemos também as autodeclaradas ativas que se mantêm como uma mesa de botequim, cheia de amigos apenas batendo papo, não mais do que isso. Um dia, a cerveja acaba e a porta fecha.

 

Para as nações, não bastam apenas os cidadãos ativos de sempre. É necessária a renovação do micronacionalismo, que parece se esgotar. Faltam-nos pessoas que questionem os dogmas aos quais acabamos, sem querer, nos prendendo. Alguns nem fazem mais tanto sentido como no passado, como a febril busca aos paples, os quais causam prejuízos apenas em período eleitoral. Ou ainda o combate ferrenho ao virtualismo, um hábito inócuo. Talvez uma nova forma de governar, diferente das que temos hoje.

 

Pretendia trazer mais postulantes para Pasárgada. Atraí os amigos pessoais com a esperança de encontrarem pessoas empenhadas em fazer um mundo melhor, uma forma de fazer valer a argumentação, a negociação, ao invés da imposição pela força e dos gritos com pontapés. Eles não encontraram a tolerância que eu dizia haver com o respeito à diversidade em Pasárgada. Fiquei constrangida e pedi desculpas a muitos, em particular. Defendia que não éramos todos assim, intransigentes.   

 

Embora as mensagens explosivas pareçam a tônica dos esquentadinhos, seus emissores o fazem de forma involuntária. Algumas vezes, mesmo estando certos, acabam por derrubar os próprios argumentos à força dos seus pontapés nos seus pares. Freqüentemente, sem averiguar a veracidade das suas afirmações, enxergam apenas o seu lado na discussão, incapazes de aceitar que existem outras alternativas e opiniões.

 

Um recurso usual dos mais hostis é a agressão que suspende a discussão, por desistência da outra parte. Os provocadores se sentem vencedores. Os mais atuantes deles podem estar no governo, no Parlamento ou serem formadores de opinião. Esquecem-se de que têm uma imagem a zelar. A habilidade para negociar, conversar, convencer é uma das mais raras na sociedade. Tais procedimentos costumam ser contínuos, não se encerram naquela conversa ou tema. Ofender alguém durante uma polêmica pode provocar reações desfavoráveis em outro momento em que seja necessário obter apoio para um projeto importante. Argumentar que são situações diferentes seria correto se a convivência em sociedade fosse absolutamente racional, mas não é. Nem eles mesmos conseguem fazer esta distinção. Em um debate, além da razão é preciso saber como defender suas teses. A reputação é a moeda mais forte para um micronacionalista. O conceito que fazem de nós depende de nossas atitudes cotidianas. Eu me coloco no lugar de um novato e me decepciono com alguns pasárgados.

 

CURTAS
 

CURTAS E RALAS

 

O pouco tempo micronacional faz com que buscamos algumas soluções na hora de divulgar algumas notícias, e uma delas são as chamadas "Curtas". Mas não só curtas, podem ser também "ralas" ou superficiais.

Então, se eu der alguns foras ou tratar determinados assuntos com superficialidade, desta vez pelo menos eu tenho desculpas. Outro problema será a temporalidade. Farei notas das mais novas para as mais velhas. É o preço a ser pago!

 

PAS-PARLAMENTO EM AÇÃO

 

O Parlamento em Pasárgada está funcionando e propostas estão sendo votadas e discutidas. No entanto, motivado por uma mensagem do Orador Antonio Vidal, há certo constrangimento no plenário. Por nosso entendimento, as sessões ocorrem, as votações são abertas, mas os Oradores presentes não ficam sabendo.

 

Para Vidal, as sessões deveriam obedecer planos e calendários seguindo normas mais rígidas e não o bel prazer do Primeiro-Orador.

 

Outra situação que gerou certo mal estar foi o fato de os oradores não tinham conhecimento das votações, alegando não haver recebido do yahoogrupos nenhum aviso sobre abertura de votação. Será que a mensagem do Primeiro-Orador não tem validade de convocação?

 

GOVERNO NA MIRA

 

O novo governo não terá vida fácil. Acusado por alguns membros da sociedade pasárgada de "truculento", o Parlamento parece que não deixará um só deslize passar em branco.

 

O Orador Antonio Vidal propôs na noite de ontem Moção de Censura ao governo de Fernando Taques, alegando que não houve atendimento à convocação para dizer onde estão as leis discutidas e aprovadas no Parlamento.

 

Para o Segundo-Orador, como aplicar uma lei que ninguém tem conhecimento?

 

O Primeiro-Ministro enviou missiva ao Parlamento pedindo que a moção não fosse aprovada e solicitou mais prazo para resolver as dificuldades acerca dos afazeres da Justiça.

 

SERÁ QUE ELE EXISTE?

 

O mais novo pasárgado é Valmir Lima. Assim que chegou foi acusado de paple, apenas e tão somente pelo simples fato de "escorregar" no português.

 

Este editor teve contato "pessoal" com o Valmir e pode constatar que ele de fato existe. Mas será que mais alguém vai ter a deselegância de perguntar se ele de fato existe, como fizeram com a Geni Skadas, que também tive o prazer de conhecer?

 

Antes de discutirmos diplomacia, por exemplo, devemos saber cuidar de nossos problemas internos através de uma "profissionalização" da Integração, que a meu ver, está sendo feita individualmente, por aqueles que se interessam por este trabalho.

 

 

 

 
Expediente
Editor-Responsável: Alexandre Carvalho
Colaboradora: Marisa Miyuki Kazama
 
Direitos de Publicação Exclusivo da
Editora Inverness Ltda

__._,_.___

Imprensa Livre, por uma imprensa livre!

Boicotem os censores!

Recent Activity

Visit Your Group

SPONSORED LINKS
Yahoo! 360°

Be a Blogger

Do it now

Share with friends

Y! Messenger

Instant smiles

Share photos while

you IM friends.

Yahoo! Photos

Easy Upload

Share photos now

.


__,_._,___